Veja quem são policiais militares presos pela PF suspeitos de colaboração ou omissão nos atos golpistas

Celina Leão e distritais discutem pautas prioritárias para o DF
4 de fevereiro de 2023
Governadora em exercício assina nomeação de 1.236 novos servidores da Saúde
8 de fevereiro de 2023
Exibir tudo

Veja quem são policiais militares presos pela PF suspeitos de colaboração ou omissão nos atos golpistas

Quatro militares são alvo da 5ª fase da Operação Lesa Pátria, deflagrada nesta terça-feira (7).

 

Por Wellington Hanna, Isabela Camargo, Camila Bomfim e Iana Caramori, GloboNews e g1 DF

07/02/2023 07h48  Atualizado há 5 horas

 

Polícia Federal prendeu, nesta terça-feira (7), quatro policiais militares suspeitos de se omitir no enfrentamento e colaborar com os atos golpistas de 8 de janeiro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. São eles:

o coronel Jorge Eduardo Naime Barreto, então chefe do Departamento Operacional da Polícia Militar do DF – que já foi preso na manhã desta terça;

o capitão Josiel Pereira César, ajudante de ordens do comando-geral da Polícia Militar;

o major Flávio Silvestre de Alencar, envolvido na ação que “liberou” o acesso dos vândalos ao prédio do Supremo Tribunal Federal;

o tenente Rafael Pereira Martins.

São três mandados de prisão preventiva e um de prisão temporária, além de seis mandados de busca e apreensão. A Corregedoria da Polícia Militar do Distrito Federal acompanha a ação.

 

À TV Globo, em janeiro, a defesa de Naime confirmou que, no domingo em que ocorreram os atos, o coronel estava em um hotel fazenda. O g1 tenta contato com a defesa dos demais citados.

Quem são os PMs

Jorge Eduardo Naime Barreto

Coronel Jorge Eduardo Naime Barreto — Foto: PMDF/Reprodução

Coronel Jorge Eduardo Naime Barreto — Foto: PMDF/Reprodução

 

O coronel da Polícia Militar do Distrito Federal Jorge Eduardo Naime Barreto foi preso na manhã desta terça-feira durante a 5ª fase da Operação Lesa Pátria, da Polícia Federal. Naime era comandante de Operações da PM, durante os atos golpistas do dia 8 de janeiro.

O ex-comandante da PM foi exonerado pelo ex-interventor federal Ricardo Cappelli, no dia 10 de janeiro, poucos dias após os ataques às sedes dos Três Poderes, em Brasília.

Em nota, a defesa do coronel afirmou que Naime agiu conforme a lei, realizando as prisões ao alcance. “O avanço das investigações demonstrará a inocência do Coronel, que há 30 anos presta serviços relevantes à população do Distrito Federal”, afirmam os advogados.

 

Josiel Pereira César

Atualmente, o capitão Josiel Pereira César atua como ajudante de ordens do comandante-geral da Polícia Militar, Klepter Rosa Gonçalves.

Segundo a Polícia Militar, Josiel já deixou a função. No entanto, a exoneração ainda não foi publicada no Diário Oficial do DF.

Flávio Silvestre de Alencar

 

TV Globo apurou que o policial Flávio Silvestre de Alencar é um dos militares flagrado, por uma câmera de segurança, em um carro da PMDF que escolta outras viaturas para longe da grade de contenção que impedia os bolsonaristas de avançar até o prédio do STF.

Rafael Pereira Martins

 

Atos terroristas contra Congresso, Planalto e STF — Foto: REUTERS/Adriano Machado

Atos terroristas contra Congresso, Planalto e STF — Foto: REUTERS/Adriano Machado

 

Operação Lesa Pátria

Esta é a quinta fase da operação Lesa Pátria, que busca prender envolvidos nos atos golpistas do dia 8 de janeiro – ocasião em que terroristas bolsonaristas invadiram e depredaram as sedes dos Três Poderes, em Brasília.

A suspeita de omissão e conivência das polícias locais no dia das ações golpistas levou à destituição e à prisão de integrantes da cúpula da segurança pública do DF – incluindo o então secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, e o então comandante da PM, Fábio Augusto Vieira.

Até o último dia 6 de fevereiro, foram cumpridos 16 mandados de prisão e 31 mandados de busca e apreensão nas fases anteriores da operação Lesa Pátria, que se tornou permanente.