Saiba quem são os PMs encontrados mortos em fundo do rio no Entorno

Avenida Paranoá se transforma com calçadas acessíveis e asfalto novo
3 de outubro de 2023
Fraude na Amazônia: empresas usam terras públicas como se fossem particulares para vender créditos de carbono a gigantes multinacionais
5 de outubro de 2023
Exibir tudo

Saiba quem são os PMs encontrados mortos em fundo do rio no Entorno

Os PMs Wenderson André da Silva e Pedro Felipe Moreira, da PMGO, morreram enquanto tentavam capturar um foragido da Justiça em um rio

 

Jade Abreu

04/10/2023 12:53, atualizado 04/10/2023 12:54

 

Os policiais militares encontrados mortos no fundo do Rio São Bartolomeu morreram enquanto estavam de serviço. O cabo Wenderson André da Silva, 31 anos, e o soldado Pedro Felipe Moreira, 33 anos, tentavam capturar um foragido da Justiça, quando entraram no rio, mas acabaram se afogando. As buscas pelos PMs duraram aproximadamente seis horas até a localização dos corpos, que estavam a 50 metros da margem e a uma profundidade de 15 metros.

 

O tio de Pedro, Flávio Mesquita, lamentou a tragédia que abateu a família. “Ele era apaixonado pela profissão”, destacou. O PM era casado e deixa um filho, de 1 ano. “Gostava muito da família, inclusive da enteada, que o chamava de pai”.

 

O soldado, que morava em Samambaia, será velado no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, nesta quarta-feira (4/10). O início do velório está marcado para as 14h30 e sepultamento, às 17h.

 

O cabo, de número 38.513, Wenderson André Da Silva Alves era policial militar desde 2017, quando foi nomeado pelo Estado de Goiás para o cargo.

 

Ele será velado no Cemitério Municipal Jardim da Saudade, Capela Chapéu do Sol, em Cristalina. O velório tem início às 12h30 e o enterro está marcado para as 14h30.

 

PM Goiás 

 

A corporação divulgou nota de pesar pelas mortes dos militares. “Dois valorosos policiais militares adentraram no Rio São Bartolomeu em acompanhamento a um foragido da justiça. Na tentativa de prender o criminoso, acabaram se afogando”, detalha a nota.

 

As buscas para encontrar os policiais contaram com equipes do corpo de bombeiros de Cristalina, Luziânia e do Distrito Federal. Os bombeiros também divulgaram nota de pesar sobre o acidente.

 

“É inegável o sacrifício e o comprometimento desses bravos profissionais que, no exercício de sua função, deram suas vidas em prol da segurança da comunidade. Neste momento de profunda tristeza, unimos nossos corações em luto e solidariedade às famílias enlutadas, aos amigos e colegas de trabalho”, destaca o Corpo de Bombeiros Militares de Goiás.

 

Buscas no rio

 

Nas imagens, feitas durante as buscas pelos PMs, é possível observar a escuridão no local, a falta de visibilidade nas águas e o lamaçal à beira do rio. De acordo com o CBMGO, as condições no São Bartolomeu eram extremamente desafiadoras para as equipes de mergulho, com águas turvas, muita lama e galhadas submersas.

 

“Esses fatores dificultaram significativamente o trabalho das equipes náuticas de mergulho, que se esforçaram incansavelmente para localizar as vítimas”, informou a corporação em nota. Os corpos das vítimas foram levados ao Instituto Médico-Legal (IML) de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal.

 

Bombeiros procuraram por PMs que morreram afogados durante perseguição em Goiás — Foto: Reprodução/PM

O acidente ocorreu por volta das 17h50, quando os policiais se envolveram em uma perseguição na região próxima ao município de Cristalina, a cerca de 45 km de Luziânia. Durante a perseguição, os policiais entraram no Rio São Bartolomeu e desapareceram.

 

Os corpos só foram encontrados após seis horas de busca, por volta das 23h40.Bombeiros de Goiás e do Distrito Federal utilizaram lanchas e mergulhadores nas buscas.

 

Para fazer o socorro, foram necessárias equipes de bombeiros de Luziânia, de Cristalina e do Distrito Federal. O Rio São Bartolomeu fica entre Luziânia e Cristalina, municípios goianos que compõem o Entorno do DF.

 

Em vídeo, é possível ver a escuridão no local, a falta de visibilidade nas águas e o lamaçal que formou na beira do rio.

Fonte: www.metropoles.com/distrito-federal/pms-mortos-rio-entorno