RenovaDF transforma complexo esportivo da Metropolitana, no Núcleo Bandeirante

Homem executado perto do Aeroporto teria matado irmão do autor há 7 anos
6 de julho de 2024
Em maior nomeação da história, Educação ganha o reforço de 3,4 mil servidores
7 de julho de 2024
Exibir tudo

RenovaDF transforma complexo esportivo da Metropolitana, no Núcleo Bandeirante

Cerca de 150 alunos executaram serviços como pintura e substituição de alambrado no campo sintético e nas quadras poliesportiva e de tênis

 

Por Catarina Loiola e Victor Fuzeira, da Agência Brasília | Edição: Chico Neto

 

Quem passa pelo complexo esportivo do Parque da Metropolitana, no Núcleo Bandeirante, se surpreende. Três quadras foram reformadas pelo RenovaDF, programa de qualificação desenvolvido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda do Distrito Federal (Sedet). De cara nova, o complexo foi reinaugurado pelo governador Ibaneis Rocha na manhã deste sábado (8).

 

Quadras estão praticamente novas, garantindo as melhores condições para a prática de esportes da comunidade | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

 

Cerca de 150 alunos participaram do processo, com apoio de instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-DF). Eles aplicaram os conhecimentos adquiridos em sala de aula nos espaços, garantindo à população locais adequados para a prática de esportes. O Parque da Metropolitana conta com uma quadra poliesportiva, uma de tênis, uma de areia e um campo sintético.

 

“É um projeto maravilhoso, um projeto lindo, que pega as pessoas em situação de dificuldade e coloca realmente para fazer um treinamento em parceria com a Fibra”, afirmou o governador. “E a gente tem entregado, graças a Deus, muitas coisas importantes para o Distrito Federal. Essa entrega agora na Metropolitana é muito importante para nós todos, porque atende uma comunidade muito grande.”

 

 

O secretário de Esporte e Lazer do DF, Renato Junqueira, reforçou: “A entrega desse complexo simboliza a inclusão social, a ressocialização, qualidade de vida, saúde e segurança.  Isso faz com que as crianças, os adolescentes, estejam realmente inseridos em projetos, seja no futebol, seja no vôlei, seja no basquete, em qualquer modalidade. Então, quanto mais equipamentos esportivos desses funcionando, a gente tira essa juventude da ociosidade ou até mesmo de ser cooptada pelo submundo das drogas ou da criminalidade”.

 

Serviços executados

 

A reforma do complexo incluiu a substituição dos alambrados que estavam totalmente danificados e o tensionamento dos que se encontravam frouxos, a pintura das grades, piso e outros detalhes dos equipamentos desportivos, além da implantação de cestas na quadra poliesportiva e grama no campo sintético.

 

Tamires da Silva, aluna do RenovaDF, atuou nos trabalhos: “Aprendemos de tudo: como soldar coisas, o jeito certo de pintar e consertar alambrados” | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

 

Houve ainda a pintura dos bancos, da área de circulação, dos meios-fios e das calçadas do complexo esportivo. O investimento foi de R$ 400 mil, verba proveniente de emenda parlamentar do deputado distrital Hermeto.

 

 

‌Uma das alunas do RenovaDF que participaram da transformação foi Tamires Maria da Silva, 29. Moradora do Recanto das Emas, ela está desempregada desde setembro do ano passado e, após a formatura no curso, pretende trabalhar na área de construção civil. “Aprendemos de tudo: como soldar coisas, o jeito certo de pintar e consertar alambrados”, contou. “Aqui, como as quadras estavam bem destruídas, os alambrados tinham muitas pontas soltas que poderiam machucar a população. Cuidamos de cada detalhe para deixar tudo lindo, como se fosse novo”.

 

Os alunos do programa recebem capacitação profissional como auxiliar de manutenção na área da construção civil, além de uniforme, equipamento de proteção individual, lanche e uma bolsa-benefício no valor de um salário mínimo, auxílio-transporte e seguro contra acidentes pessoais. As inscrições para o segundo ciclo de 2024 estão abertas até este domingo (9). Até o momento, mais de 20 mil alunos se formaram e mais de 2 mil equipamentos públicos foram recuperados.

 

Lazer e desporto

 

O administrador regional do Núcleo Bandeirante, Márcio Oliveira, lembrou que o complexo esportivo não recebia reparos estruturais há mais de dez anos. “Os equipamentos estavam em uma situação muito precária, com risco de os usuários se machucarem”, apontou. “Aqui atendemos aos moradores do Park Way, da Metropolitana, da Vila Cauhy, de todo o Núcleo Bandeirante e até da Candangolândia. É um ponto de encontro para fazer caminhada, torneios de tênis e futebol”.

 

A presidente da Associação dos Moradores da Metropolitana (Amme), Eliana Diniz, enfatizou que a reforma era uma demanda antiga dos moradores: “A maior reivindicação era a manutenção das quadras para que as pessoas pudessem usufruir com segurança. Nós estamos sempre em contato com a administração, reivindicando, trazendo as demandas da comunidade com relação aqui à nossa área, e, na medida do possível, somos atendidos.”

 

Point de lazer e desporto, independentemente da idade, o complexo já é aproveitado pelos moradores. Os amigos João Manoel Guimarães, 13, e Pedro Henrique Gomes, 13, usam as quadras de diferentes formas. “Vou passar o dia inteiro aqui, brincando e me divertindo com os amigos; a gente joga futebol, futsal e, quando não tem nada para fazer, vôlei”, comentou João, “Antes, estava péssimo, tudo quebrado, e hoje está perfeito. Já teve uma vez que eu estava jogando no sintético, cai em um buraco e me machuquei feio. Agora, graças à reforma, o campo está lindo”.

 

 

Fabiana de Fátima: “Antigamente estava bem feinho, tudo destruído, e agora está maravilhoso, bem-feito. Nem parece uma revitalização, parece que é tudo novo”

 

A diarista Fabiana de Fátima, 41, passa pelo complexo esportivo com frequência e sempre vê pessoas utilizando os espaços. Para ela, com a reforma, a presença de moradores deve aumentar ainda mais. “Sempre tem gente aqui”, disse. “De manhã cedo, quando eu venho para trabalhar, tem o pessoal fazendo caminhada. No final da tarde, vejo as pessoas jogando bola. Antigamente estava bem feinho, tudo destruído, e agora está maravilhoso, bem-feito. Nem parece uma revitalização, parece que é tudo novo”.

 

Em abril, o GDF entregou o complexo esportivo do Riacho Fundo, composto por campo sintético, ginásio de esportes e salas de ginástica e artes marciais. No local, são atendidas cerca de 1,3 mil pessoas mensalmente. A reforma foi feita por 55 alunos do RenovaDF e contou com investimento de R$ 300 mil de emenda parlamentar.