Quem é Antonio Denarium, governador de Roraima cassado por distribuir cestas básicas

Homem sob efeito de drogas invade lar de idosos e faz reféns no DF
15 de agosto de 2023
GDF entrega administração de Água Quente e anuncia investimentos na cidade
16 de agosto de 2023
Exibir tudo

Quem é Antonio Denarium, governador de Roraima cassado por distribuir cestas básicas

Reeleito governador em 2022, Denarium teve o mandato cassado por quatro votos nesta segunda-feira (14). Cabe recurso da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral.

 

Por g1 RR — Boa Vista

14/08/2023 18h45  Atualizado há 23 horas

 

O governador de Roraima Antonio Denarium (PP) teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do estado nesta segunda-feira (14). Reeleito governador de Roraima em 2022, ele foi julgado por distribuição de cestas básicas no período eleitoral (confira o perfil mais abaixo).

 

Em nota, Denarium afirmou que segue no exercício do estado e que está “com a consciência tranquila de que fiz o correto pelo bem do nosso povo”. O governador recorrerá da decisão.

 

Antonio Denarium, que está no segundo mandato, teve o cargo de governador cassado por quatro votos a três na Corte do TRE. Cabe recurso da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) — com isso, ele permanece no cargo até nova decisão superior.

 

Antonio Oliverio Garcia de Almeida, conhecido como Antonio Denarium, nasceu em 1964 em Anápolis, no estado de Goiás. Filho de Valdivina e Olivério Almeida, é casado com Simone Denarium há cerca de 17 anos e tem três filhos: Carolina, Gabriel e João Antônio.

 

Denarium não tem ensino superior, mas afirma ser especialista na área financeira pelos anos de atuação no seguimento. Chegou a Roraima em 1991 para ser gerente titular de uma agência bancária. Em seguida, passou a empreender nos setores financeiro e agropecuário.

 

Antonio Denarium (PP), governador de Roraima cassado em 14 de agosto de 2024 pelo TR-RR — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

 

Governador: o primeiro cargo político de Denarium

 

Em 2018, foi eleito pela primeira vez como governador de Roraima na onda bolsonarista. À época das eleições, a principal proposta do empresário para alavancar o setor econômico do estado por meio do agronegócio — postura que mantém até hoje.

 

Antes de tomar posse em 2019, ele assumiu o comando do estado como interventor federal nomeado pelo então presidente Michel Temer (MDB) após Suely Campos (PP) ser afastada do cargo de governadora em meio à crise financeira do estado.

 

Denarium e Michel Temer no ano de 2018 — Foto: Washington Costa/MDIC/Divulgação/Arquivo

 

Denarium e Michel Temer no ano de 2018 — Foto: Washington Costa/MDIC/Divulgação/Arquivo

 

O mandato como governador foi o primeiro cargo público exercido por ele. Antes, era empresário do ramo de agronegócio — principalmente do mercado de soja, além de ser dono de plantios de milho e criação de bovinos.

 

Denarium tem apoio da maioria dos deputados estaduais na Assembleia Legislativa. Em maio deste ano, a esposa dele Simone Denarium foi nomeada para o cargo vitalício de conselheira do Tribunal de Contas de Roraima (TCE-RR) após ser aprovada na Casa Legislativa. A nomeação não foi assinada por Denarium.

 

O governador viajou para a Guiana, país vizinho a Roraima, no dia seguinte à eleição da mulher para o cargo pela Assembleia Legislativa (Ale-RR). O decreto acabou assinado pelo presidente da Assembleia Legislativa e aliado do marido, deputado Soldado Sampaio (Republicanos).

 

No primeiro mandato, Denarium sancionou duas leis pró-garimpo enquanto a saúde Yanomami se agravava no território nos últimos quatro anos. Nos dois casos, as matérias foram consideradas inconstitucionais e barradas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

A primeira, em fevereiro de 2021, partiu do próprio governador e liberava todos os tipos de garimpo no estado com uso de mercúrio. Já a segunda foi sancionada no ano seguinte, em julho de 2022, e protegia o patrimônio de garimpeiros ilegais, proibindo que agentes de fiscalização destruíssem maquinários dos invasores ambientais, de autoria de um deputado estadual.

 

Governador Antonio Denarium ao lado de Jair Bolsonaro, em Roraima. — Foto:  Reprodução/Facebook/Antonio Denarium/Arquivo

 

Governador Antonio Denarium ao lado de Jair Bolsonaro, em Roraima. — Foto: Reprodução/Facebook/Antonio Denarium/Arquivo

 

Durante a pandemia da Covid-19, ao contrário do então presidente Jair Bolsonaro, Denarium incentivou a população a se vacinar e também se imunizou. Em janeiro de 2021, ele apresentou um plano para controlar a pandemia no estado, com instalação de barreiras sanitárias e ampliação de leitos.

 

Reeleição e mudança na postura

 

Em 2022, ele foi reeleito no primeiro turno para o segundo mandato com 163.167 dos votos, 56,47% do total. Durante as eleições de 2022 — a mesma em que ele foi acusado de distribuir as cestas básicas, manteve apoio a Jair Bolsonaro e fez campanha para ele no estado. Mas, com a vitória de Lula mudou o tom e desejou sucesso e sabedoria ao atual presidente da República, com quem tem cumprido frequente agenda.

 

Nas redes sociais, Denarium usa os bordões “Cada dia melhor” e “Denarium trabalhando e Deus abençoando” para se referir aos feitos dele no estado.

 

Governador Antonio Denarium e o presidente Lula em Boa Vista.  — Foto: Reprodução/Facebook/Antonio Denarium/Arquivo

 

Governador Antonio Denarium e o presidente Lula em Boa Vista. — Foto: Reprodução/Facebook/Antonio Denarium/Arquivo