Pacaembu fecha contrato de mais de R$ 1 bilhão por naming rights: ‘Maior do Brasil’

Campo sintético é inaugurado na Feira do Produtor de Ceilândia
30 de janeiro de 2024
Deputados querem reverter corte de R$ 131 mi no orçamento da CLDF
31 de janeiro de 2024
Exibir tudo

Pacaembu fecha contrato de mais de R$ 1 bilhão por naming rights: ‘Maior do Brasil’

Mercado Livre Arena Pacaembu. É assim que passará a se chamar o tradicional estádio Paulo Machado de Carvalho, em São Paulo. O contrato de naming rights foi anunciado em entrevista coletiva virtual nesta quarta-feira (31) e seu valor supera R$ 1 bilhão.

 

“Anúncio superimportante para nós. Representa um de nossos maiores investimentos no Brasil no ano. Agora nos associamos ao Pacaembu. Contrato de naming rights do estádio, que se chamará Mercado Livre Arena Pacaembu”, anunciou Fernando Yunes, líder do Mercado Livre no Brasil.

 

Pacaembu-aspect-ratio-512-320

Venda de naming rights do Pacaembu é apontada como a maior desse tipo no Brasil (Foto: Marcelo dos Santos/Estadão Conteúdo)

 

Segundo a Allegra Pacaembu, que venceu o processo de concessão, em 2020, para administrar o estádio e seu complexo pelos próximos 35 anos, a cifra do contrato chega a R$ 1,6 bilhão.

 

“Momento especial para nós e para o Pacaembu. Momento único na história do complexo. Desde que iniciamos tudo em 2021, investimos mais de R$ 600 milhões”.

 

“Estamos gerando 3 mil empregos diretos e indiretos. E esperamos que esse impacto seja ainda maior, gerando 160 mil empregos ao ano e gerando R$ 1,6 bilhão de impacto financeiro à cidade”, disse Eduardo Barella, CEO da concessionária.

 

Além do estádio em si, que ganha o nome de arena, o Mercado Livre também colocará o nome em outras propriedades do complexo, como os camarotes, com as marcas Meli+ e Mercado Pago.

 

Fachada do estádio do Pacaembu, na Zona Oeste de São Paulo — Foto: Vagner Campos/TV Globo

“Ecossistema do Mercado Livre estará espalhado pelo complexo. Centro de convenções será o Mercado Pago Hall, os demais se chamarão Mercado Livre; o estúdio será o Mercado Play e os camarotes serão Meli+ e Mercado Pago”, explicou Yunes, que cravou o contrato de naming rights como o maior do Brasil.

 

“Investimento de R$ 1 bilhão. Passou razoavelmente até, e pode chegar a 30 anos. É maior contrato de naming rights feito no Brasil”, detalhou o líder da empresa.

 

O contrato de naming rights mais recente fechado em São Paulo foi o do Morumbi, que passou a se chamar Morumbis, após acerto com a Mondelez. O valor do contrato pode chegar a R$ 90 milhões pelos próximos três anos. Também na cidade, Palmeiras Corinthians tem acordos em suas arenas, respectivamente, com a Allianz e a Neo Química.

 

Desde que a Allegra iniciou as obras de reforma do Pacaembu, o estádio está fechado e com previsão de finalização de todo complexo em junho de 2024. A concessionária, porém, tenta a reabertura parcial da arena antes disso.

 

Obra no estádio do Pacaembu, na Zona Oeste de São PAulo, administrado pela concessionária Allegra Pacaembu. — Foto: Marcos Ribolli

Venda de naming rights do Pacaembu é apontada como a maior desse tipo no Brasil (Foto: Marcelo dos Santos/Estadão Conteúdo)