Multas contra desmatamento ilegal somam R$ 712 milhões em MT

Foro de São Paulo se reunirá em Brasília em junho; programação inclui debate sobre “plataformas de luta” da esquerda
9 de junho de 2023
R$ 728 milhões vão garantir universalização de esgoto em Aparecida e Trindade
10 de junho de 2023
Exibir tudo

Multas contra desmatamento ilegal somam R$ 712 milhões em MT

Deste total de multas, a maioria equivale a R$ 615 milhões, foram aplicadas no bioma amazônico no estado.

 

Por g1 MT

09/06/2023 16h49  Atualizado há 2 horas

 

As multas aplicadas nos cinco primeiros meses deste ano contra desmatamento ilegal no estado alcançaram R$ 712 milhões durante as operações da Gerência de Planejamento de Fiscalização e Combate ao Desmatamento (GPFCD) da Secretaria de Estadual de Meio Ambiente (Sema-MT). Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (9).

 

Deste total de multas, a maioria equivale a R$ 615 milhões, foram aplicadas no bioma amazônico no estado.

 

Além do desmatamento ilegal, as multas também podem ser por impedir ou dificultar a regeneração natural da vegetação, descumprimento de embargo e empreendimento sem licença ambiental.

 

Ao todo, foram realizados 1.253 autos de infração no semestre, 983 embargos e 1.282 alertas de desmatamento atendidos.

 

Para que isso seja feito, os agentes usam imagens de satélite de alta resolução para identificar o local exato e flagrar o desmatamento ainda no início para impedir a devastação ambiental, segundo o governo.

 

As 100 operações realizadas em campo representam aproximadamente metade das multas aplicadas, com 51% produzidas presencialmente, e 48% de modo remoto.

 

À distância, a tecnologia permite que equipes identifiquem o desmatamento que já aconteceu e aplique as multas e embargos na área. O infrator é avisado que o desmatamento é identificado por e-mail e telefone para que paralise a atividade ilegal, de acordo com o governo.

 

Regional de Confresa apreende trator esteira durante Operação Amazônia — Foto: Sema-MT

Regional de Confresa apreende trator esteira durante Operação Amazônia — Foto: Sema-MT