Investimento de R$ 90 milhões amplia segurança hídrica de 340 mil moradores

Javier Milei desbanca o peronismo e é eleito presidente da Argentina
20 de novembro de 2023
Programa quer impulsionar turismo cívico com acesso a crédito para viagens
21 de novembro de 2023
Exibir tudo

Investimento de R$ 90 milhões amplia segurança hídrica de 340 mil moradores

Construção da Subadutora de Água Tratada Gama, autorizada na manhã desta terça (14), vai reforçar abastecimento da região de São Sebastião, Jardim Botânico, Lago Sul e porção leste do DF

 

Carolina Caraballo, da Agência Brasília | Edição: Saulo Moreno

 

O fornecimento de água para as regiões de São Sebastião, Jardim Botânico e Lago Sul vai ser ampliado. Uma ordem de serviço que autoriza a construção da Subadutora de Água Tratada (SAT) Gama foi assinada, na manhã desta terça-feira (14), pelo governador Ibaneis Rocha. Com investimento de quase R$ 90 milhões, a obra vai aliviar o sistema Torto/Santa Maria, responsável pelo abastecimento de 11% da população do Distrito Federal.

 

A nova subadutora irá interligar a Estação de Tratamento de Água (ETA) Corumbá à região do Jardim Botânico e adjacências. Serão 25,5 km de tubulações em ferro fundido, com diâmetros variando de 600 mm a 900 mm e uma vazão de 700 litros por segundo. Os dutos serão implantados ao longo da BR-251 e da DF-001, saindo do reservatório do Gama e chegando até os reservatórios do Lago Sul e do Jardins Mangueiral, em São Sebastião.

 

 

A ampliação do fornecimento de água vai beneficiar mais de 340 mil moradores do Setor Habitacional Tororó, Lago Sul, São Sebastião e Jardim Botânico, incluindo os futuros residentes do loteamento Aldeias do Cerrado, complexo urbanístico planejado pelo GDF e localizado no Núcleo Rural Nova Betânia. A construção da subadutora será iniciada pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) ainda neste mês de novembro.

 

 

“A região leste é uma das que mais crescem no Distrito Federal. Tanto que temos dado uma atenção muito especial à área implementando serviços públicos como escolas, creches, asfaltamento, duplicação de vias e o viaduto que nós estamos construindo no Jardim Botânico”, afirmou o governador Ibaneis Rocha. “Agora vamos poder levar a segurança hídrica para toda essa população.”

 

 

Com investimento de quase R$ 90 milhões, o governador Ibaneis Rocha assinou ordem de serviço que autoriza a construção da Subadutora de Água Tratada Gama, obra que vai aliviar o sistema Torto/Santa Maria, responsável pelo abastecimento de 11% da população do Distrito Federal | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

 

O líder do Executivo ressaltou que a construção da SAT Gama faz parte do Sistema Corumbá. Inaugurado em abril de 2022, em parceria com o governo de Goiás, o complexo de obras permitiu a captação de água no reservatório de Corumbá IV, como forma de preservar o volume do Rio Descoberto e ampliar o abastecimento de água tratada da região sul do DF, abrangendo Santa Maria, Gama e Recanto das Emas, entre outras cidades.

 

 

Desenvolvimento

 

Muitos moradores da região leste do DF são abastecidos por sistemas de pequeno porte, que captam água de córregos e poços artesianos de baixa vazão. Um fornecimento que fica bastante prejudicado na época da estiagem. De acordo com o presidente da Caesb, Luís Antônio Reis, a nova subadutora trará mais consistência ao abastecimento da área localizada atrás do Lago Sul.

 

“Essa não é só uma obra de engenharia. É um passo muito grande em direção a um melhor abastecimento para milhares de moradores de São Sebastião, Morro da Cruz, Tororó, Mangueirão, Jardim Botânico e outras regiões”, garantiu Luís Antônio. “A subadutora Gama vai, a qualquer tempo, garantir o abastecimento da região leste do DF com a melhor água do Brasil.”

 

A empresária Maria José Feitosa, 53 anos, está ansiosa para ver a subadutora pronta. Ela mora no Tororó há 24 anos e já sofreu muito com racionamento de água. “Depender de poço artesiano é difícil. Agora mesmo, no meu condomínio, já avisaram a todos que o consumo precisa ser reduzido por causa da seca”, contou. “A ampliação do abastecimento vai trazer mais conforto, além de valorizar bastante a nossa região.”

 

 

Administrador do Jardim Botânico, Aderivaldo Cardoso, acredita que os condomínios residenciais não serão os únicos beneficiados com a construção da SAT. “Essa ampliação do fornecimento de água vai estimular o desenvolvimento econômico da região”, apontou. “Temos algumas áreas com intensa produção agrícola. Além disso, a nossa área tem uma capacidade forte de crescer como potência industrial.”