DF terá sete novas UPAs com investimento de R$ 112 milhões

“Crime brutal”, diz irmã de jogador de futebol decapitado no Entorno
13 de junho de 2024
GDF investe cerca de R$ 400 milhões em concretagem de vias e corredores de ônibus
14 de junho de 2024
Exibir tudo

DF terá sete novas UPAs com investimento de R$ 112 milhões

As unidades de pronto atendimento serão construídas no Guará, Estrutural, Sol Nascente, Arapoanga, Águas Claras, Água Quente e Taguatinga

 

Por Adriana Izel, da Agência Brasília | Edição: Vinicius Nader

 

Sete novas unidades de pronto atendimento (UPAs) serão construídas no Distrito Federal, se juntando às 13 UPAs já existentes na capital. Serão investidos um total de R$ 112 milhões para erguer as UPAs nas seguintes cidades: Águas Claras, Água Quente, Arapoanga, Estrutural, Guará, Taguatinga e Sol Nascente.

 

Nesta quarta-feira (29), o GDF publicou, na edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o aviso de divulgação do edital de chamamento público para a contratação de empresas especializadas no ramo de engenharia para elaborar os projetos e executar as obras das UPAs. A previsão é de que o edital seja divulgado pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF) em 7 de junho.

 

 

A previsão é de que o edital seja divulgado pelo IgesDF em 7 de junho | Foto: Arquivo/ Agência Brasilia

 

Além da elaboração do projeto executivo de infraestrutura e da execução da obra, o contrato inclui também fundações e instalações complementares de engenharia, obtenção de licenças, outorgas e aprovações nos órgãos competentes, elaboração do projeto de arquitetura e as demais instalações.

 

“A construção das sete novas UPAs foi uma decisão pensada na população do Distrito Federal. Essa é uma meta que estamos empenhados e imbuídos em tocar da forma mais ágil e transparente possível”, afirmou o diretor de Administração e Logística do IgesDF, Antônio Carlos Chaves.

 

Os interessados na participação do chamamento público deverão realizar cadastro na Plataforma Apoio Cotações. O critério de julgamento das propostas será menor preço por lote.

 

Todas as UPAs serão do chamado porte III com investimentos que variam entre R$ 15 milhões e R$ 17 milhões. As estruturas são consideradas as maiores, com área de 2,5 mil metros quadrados e 80 leitos divididos entre adulto e pediátrico.

 

“As UPAs antigas tinham 1,2 mil metros e essas serão de 2,5 mil metros quadrados para atender uma demanda maior. A outra novidade é que terão algumas especialidades que as outras não tinham. Elas já contemplarão a pediatria, que será a principal especialidade agregada”, adiantou o superintendente de Engenharia e Arquitetura do IgesDF, Rubens Pimentel.

 

Desde 2019, o GDF entregou sete novas UPAs em Brazlândia, Paranoá, Gama, Ceilândia, Vicente Pires, Riacho Fundo II e Planaltina. A ampliação das unidades teve investimento de R$ 50,4 milhões. Todas oferecem atendimento 24 horas com estrutura com raios-X, eletrocardiograma, laboratório de exames e leitos de observação.

 

Novas UPAs

 

UPA Águas Claras (Avenida Parque Águas Claras Lote 115): R$ 15.660.367,26

UPA Água Quente (Quadra 1 Lote 2): R$ 15.708.246,59

UPA Arapoanga (Rua Planaltina Q. 10 Cj. AE Lote AE 3 e A5): R$ 17.117.584,60

UPA Estrutural (Rua Pônei Lote 7): R$ 15.532.079,33

UPA Guará (SRIA QI 23 Lote 23): R$ 15.532.079,33

UPA Sol Nascente (EQNP 11/15 AE 1): R$ 17.293.751,85

UPA Taguatinga (Em frente ao Setor E Sul QSE 16 Lote 51): R$ 15.598.142,05