Restaurante Comunitário do Varjão vai servir até 2,4 mil refeições por dia 

GDF investe R$ 21,5 milhões na Avenida Brasil e em seis quadras do Itapoã
29 de abril de 2023
Mais de três mil hectares de caatinga desmatados ilegalmente são embargados na Bahia
30 de abril de 2023
Exibir tudo

Restaurante Comunitário do Varjão vai servir até 2,4 mil refeições por dia 

Investimento na obra é de R$ 7,3 milhões, para atender os mais de nove mil moradores da cidade e demais regiões

 

Ian Ferraz, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

 

Comida barata e saudável o dia todo e todos os dias. É com essa máxima que o Governo do Distrito Federal (GDF) lançou a obra de mais um restaurante comunitário, desta vez no Varjão, para atender aos mais de nove mil moradores da cidade e a quem frequenta a região. A unidade será inaugurada em 2024 já no novo formato – aberta de segunda a segunda, com café da manhã, almoço e jantar.

 

O restaurante do Varjão será construído pela Novacap na Quadra 8, Conjunto F, Lote 1 da cidade, com início imediato da obra, em uma região próxima à futura rodoviária da região administrativa. Nesta quinta-feira (20), o governador Ibaneis Rocha esteve no local para acompanhar o começo dos trabalhos e reforçou a importância de expandir a rede de restaurantes comunitários pelo DF.

 

O governador Ibaneis Rocha lançou, nesta quinta-feira (20), a obra do Restaurante Comunitário do Varjão, para atender aos mais de nove mil moradores da cidade e a quem frequenta a região | Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

 

“Nós queremos que a população faça todas as refeições do dia, com comida barata no café da manhã, no almoço e no jantar. Aqui, com R$ 2  por dia, a pessoa vai poder se alimentar bem, com uma refeição balanceada e nutritiva. Por isso, os restaurantes comunitários se tornaram prioridade para nós; lançamos na semana passada o de Samambaia e agora estamos aqui no Varjão para essa obra”, disse o chefe do Executivo.

 

O investimento é de R$ 7,3 milhões, e o espaço terá capacidade para 368 lugares e fornecimento de até 2,4 mil refeições por dia. Ao longo de um ano, o restaurante poderá servir até 864 mil refeições. Para a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra, unindo os restaurantes comunitários a outros programas, o GDF cumpre o objetivo de levar comida a quem mais precisa.

 

“Quando a gente fala em segurança alimentar e nutricional, é garantir três refeições diárias, por isso o governador colocou o jantar e a abertura dos restaurantes aos domingos. Ele mesmo disse: a população come todos os dias, então os restaurantes não podem fechar. E essa é a intenção com o programa Prato Cheio, que é um complemento, e também com a Cesta Verde. Com essas iniciativas, o governo trabalha na garantia da segurança alimentar”, pontua.

 

Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

 

Moradora da região, a professora aposentada Cláudia Maria Inácio elogia a construção do restaurante comunitário e também da rodoviária da cidade: “O Varjão merecia isso, né? É uma cidade de pessoas carentes e que necessitam desse apoio do governo. No passado não tinha nada, e hoje o poder público vem chegando. É um investimento assertivo”.

 

“Com essas iniciativas, o governo trabalha na garantia da segurança alimentar”, destaca a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Paula Marra

 

Além da professora, a dona de casa Maria Gonçalves de Oliveira também aguarda ansiosamente a abertura do restaurante para fazer suas refeições diárias. “Vai ser maravilhoso para nós. Hoje a gente sai para comer no Paranoá e agora vamos poder comer aqui mesmo”, reforça.

 

Novos restaurantes

 

Com investimento de R$ 32,4 milhões, o GDF planeja construir cinco novos restaurantes comunitários. Além dos lançamentos recentes no Varjão e na Samambaia, há unidades em construção no Sol Nascente/Pôr do Sol e em Arniqueira, bem como um projeto para construir outra unidade em Ceilândia – tudo isso capitaneado pela Novacap.

 

“Este governo toma as medidas para atender as prioridades da população. Fomos à luta, conseguimos o terreno e resolvemos todos os problemas fundiários, para depois resolver a licitação e chegar hoje com o lançamento da obra. Onde houver demanda e necessidade, nós levaremos uma unidade, conforme determinação do governador Ibaneis Rocha”, pontua o diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite.

 

Atualmente, o DF conta com 14 restaurantes comunitários, onde diariamente são fornecidas duas mil refeições, em média, por unidade, totalizando 10 milhões de refeições em 2022.

 

O GDF serve o café da manhã em nove unidades, e, à medida que os contratos forem renovados, as demais também vão servir. Neste governo, os restaurantes passaram a contar com um nutricionista em cada unidade e a servir gratuitamente refeições para pessoas em situação de rua.

 

O preço também diminuiu. Em setembro de 2019, o governador Ibaneis Rocha determinou que as refeições nos restaurantes comunitários voltassem a ser vendidas por apenas R$ 1. Em outras gestões, a refeição chegou a custar R$ 3. O café da manhã custa R$ 0,50, mesmo valor pelo qual será comercializado o jantar.