Ministério do Turismo seleciona Goiânia para se tornar Destino Turístico Inteligente

R$ 728 milhões vão garantir universalização de esgoto em Aparecida e Trindade
10 de junho de 2023
Empreender DF vai injetar R$ 1 bilhão na economia local
12 de junho de 2023
Exibir tudo

Ministério do Turismo seleciona Goiânia para se tornar Destino Turístico Inteligente

Ministério do Turismo seleciona Goiânia para se tornar Destino Turístico Inteligente

 

Capital fica em segundo lugar dentre 10 municípios brasileiros selecionados para participar do programa. Critérios de escolha envolvem espaço turístico inovador e acessível, com estrutura tecnológica que garanta desenvolvimento sustentável do território e de programas voltados para cidades inteligentes. “Quando estabelecemos que um dos focos da gestão seria transformar Goiânia em uma cidade inteligente, fizemos essa opção com o olhar voltado para o futuro”, afirma Rogério Cruz

 

sábado, 10 junho 2023, 20:34 | CIÊNCIA E TECNOLOGIAPREFEITO

 

Ministério do Turismo seleciona Goiânia para se tornar Destino Turístico Inteligente: capital fica em segundo lugar dentre 10 cidades selecionadas em todo o país – Foto: Secom

 

O Ministério do Turismo (MTur) selecionou Goiânia e mais nove cidades em todo o país para se tornarem Destinos Turísticos Inteligentes (DTIs). O programa Estratégia Nacional DTI Brasil utilizou como critério de seleção municípios que possuem espaço turístico inovador e acessível, com estrutura tecnológica que garanta desenvolvimento sustentável do território e de programas voltados para cidades inteligentes.

 

“Quando estabelecemos que um dos focos da gestão seria transformar Goiânia em uma cidade inteligente, fizemos essa opção com o olhar voltado para o futuro. O desenvolvimento das inteligências artificiais e de novas ferramentas de governança transformam a maneira como o cidadão interage com a cidade. A seleção pelo Ministério do Turismo mostra que estamos no caminho certo para um futuro ainda mais promissor para a nossa capital”, afirma o prefeito Rogério Cruz.

 

Além de Goiânia, que obteve o segundo lugar na classificação geral, as cidades selecionadas foram, por ordem: Foz do Iguaçu (PR), Ponta Grossa (PR), Santos (SP), Joinville (SC), Vila Velha (ES), Fortaleza (CE), São Luiz (MA), Gramado (RS) e Bonito (MS).

 

O MTur parabenizou os municípios contemplados em comunicado divulgado na última quarta-feira (7) e informou que as cidades passarão por diagnóstico que apontará estratégia para o desenvolvimento do turismo local, além da capacitação de gestores locais do setor. Os selecionados, após completarem o Plano de Transformação, receberão o certificado de “DTI em Transformação”.

 

“Temos trabalhado pelo crescimento do projeto DTI, pois acreditamos que desenvolver o turismo nos nossos municípios vai aumentar ainda mais a economia do país. Para isso, estivemos, inclusive, na Espanha, assinando um acordo com o governo de lá que prevê a parceria no que diz respeito aos Destinos Turísticos Inteligentes”, ressaltou a ministra do Turismo, Daniela Carneiro, no comunicado.

 

Os municípios definirão seus cronogramas de implantação com base nas necessidades e possibilidades locais. O trabalho será desenvolvido em nove pilares, que incluem governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade, acessibilidade, promoção e marketing, segurança, mobilidade e transporte, e criatividade.

 

Critérios

A seleção dos municípios levou em consideração critérios como policiamento turístico, plano de mobilidade, programas de cidade sustentável e/ou cidade inteligente, bem como ações relacionadas ao desenvolvimento da economia criativa no destino.

 

De acordo com o MTur, ser um DTI significa ser um espaço turístico inovador, acessível a todos, com infraestrutura tecnológica sustentável, que facilita a interação do visitante com o ambiente e melhora a qualidade de vida dos residentes.

 

Os gestores dos municípios selecionados participarão de uma capacitação presencial na sede do Ministério do Turismo, em Brasília, ainda neste mês. O Ministério destaca que o projeto DTI é fundamental para impulsionar o turismo no país, contribuindo para o crescimento econômico.

 

Estratégia

O Programa Nacional DTI é dividido em duas etapas. No primeiro ciclo, é realizado diagnóstico, capacitação e planejamento para conhecer a situação atual da cidade e elaborar um Plano de Transformação. Na segunda etapa, são executadas as ações do plano para que o município possa obter o Selo DTI Brasil, após passar por uma auditoria realizada por técnicos do Ministério do Turismo em parceria com o Instituto Ciudades del Futuro.