DF amplia atendimento e chega a 800 propriedades rurais monitoradas

Novas escolas, viaduto e reajuste salarial marcam os 100 dias de gestão
11 de abril de 2023
Estádio Rorizão recebe mais uma etapa de obras
14 de abril de 2023
Exibir tudo

DF amplia atendimento e chega a 800 propriedades rurais monitoradas

Serviço prestado pelo Batalhão de Policiamento Rural da PMDF aumentou 48% desde novembro passado

 

Ian Ferraz, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

 

O Distrito Federal atingiu a marca de 800 propriedades rurais monitoradas pela Polícia Militar (PMDF). A medida de fiscalização, que aumentou 48% desde novembro passado, busca aumentar a segurança e facilitar o atendimento de ocorrências no campo.

 

Programa possibilita contato entre policiais e moradores de áreas rurais 24h por dia em grupos de WhatsApp | Foto: Divulgação/PMDF

 

Essa segurança é feita pelo Batalhão de Policiamento Rural (BPRural), da PMDF, no âmbito do programa Guardião Rural. Ele mantém policiais e moradores em contato 24h por dia em grupos de WhatsApp. Além disso, ao cumprir requisitos, os proprietários recebem uma placa que indica que o local é monitorado.

“O programa tem o foco no trabalho da polícia comunitária, de prevenção criminal e atendimento otimizado por meio de tecnologia acessível. Também fazemos palestra, sensibilização da comunidade e patrulhamento constante”, explica o comandante do Batalhão Rural, major Rafael Branquinho.

 

Para participar do programa, a propriedade precisa ter no mínimo dois hectares e deve ser produtiva | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília

 

Sobre a placa, o comandante diz que ela funciona como um importante sinal. “O efeito psicológico da placa faz com que o criminoso não cometa crimes naquela área porque ele se sente acuado, e realmente é assim. A PMDF faz visitas constantes nos endereços com as placas”, complementa.

Para fazer parte do programa, a propriedade não pode estar vazia, deve ser produtiva, deve ter destinação rural e ter, no mínimo, dois hectares, entre outros itens de segurança e monitoramento, como câmeras, por exemplo. Os interessados devem procurar a associação de moradores ou acionar o conselho de segurança da região para fazer parte.

Ainda pelo programa, os militares fazem o georreferenciamento da propriedade e definem rotas para chegar ao local, além de cadastrar no sistema os moradores, bens, animais, veículos, maquinários e trabalhadores das áreas vigiadas. Pontos fortes e fracos de segurança das residências também são levantados.

Atualmente, a capital tem 397 mil hectares de campo, onde estão instalados mais de 18 mil produtores rurais e uma população estimada de 100 mil pessoas. Em novembro de 2022, o DF tinha 540 propriedades monitoradas, marca que cresceu para 800 neste início de mês, representando esse aumento de 48%.

Serviço

Disque-denúncia: 99969-3080

→ Companhia de Policiamento Rural Leste
Atendimento: áreas rurais de Planaltina, Fercal, Rota do Cavalo (Sobradinho), Paranoá, Lago Oeste e PAD-DF
Contato: (61) 99503.4781 (WhatsApp) e 3190.7100

→ Companhia de Policiamento Rural Oeste
Atendimento: áreas rurais de Brazlândia, Ceilândia e Recanto das Emas
Contato: (61) 99173.6965 (WhatsApp) e 99131.7294

→ Companhia de Policiamento Rural Sul
Atendimento: áreas rurais do Gama, Santa Maria e Tororó, até as margens do Rio São Bartolomeu
Contato: (61) 99985.6080 (WhatsApp).