Deputado Distrital conversa com a população sobre a chegada IFB em Sobradinho II

Câmara dos Deputados aprova projeto que proíbe ‘saidinha’ de presos em feriados
20 de março de 2024
Presidente da Comurg renuncia ao cargo após operação apontar suposto esquema de corrupção na Prefeitura de Goiânia
21 de março de 2024
Exibir tudo

Deputado Distrital conversa com a população sobre a chegada IFB em Sobradinho II

Ricardo Vale destaca que o instituto amplia oportunidades para jovens e adultos. Todos os cursos oferecidos pelos institutos são gratuitos

Durante a última campanha para Deputado Distrital, Ricardo Vale (PT), hoje vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, destacou a ampliação do ensino superior e técnico como uma de suas prioridades caso fosse eleito. Mais de um ano após o resultado das urnas, o parlamentar comemorou nas redes sociais o anúncio das novas unidades dos Institutos Federais (IFs), confirmadas para Sobradinho II e Sol Nascentes, em Ceilândia. No fim de semana, Ricardo Vale e seu gabinete vão fazer uma ação na região sobre a importância da chegada do IFB. “Além da construção da unidade gerar empregos na construção civil, o impacto para a comunidade é gigantesco, pois a educação amplia oportunidades para jovens e adultos. Como parlamentar, é meu papel ter essa conversa com a comunidade, pois o IFB será um patrimônio da região e deve ser abraçado por todos”, explicou Vale.

 

O Presidente Lula fez o comunicado no início da semana, indicando as duas regiões do DF que seriam contempladas, entre os 100 novos campi que serão criados em todo país. Apesar da celebração, a notícia não foi uma surpresa para Vale. Desde o ano passado, o distrital vinha articulando com o Governo Federal sobre a importância de contemplar a população de Sobradinho, Sobradinho II, Fercal e região dos condomínios com o ensino técnico e superior.

O investimento estimado para construção das novas unidades é de R$ 50 milhões, com previsão de 2.800 vagas. Em todo o Brasil, os novos institutos vão garantir 140 mil novas oportunidades para estudantes, em grande parte voltadas para cursos técnicos integrados ao ensino médio. Criados em 2008 durante o segundo governo de Lula, os institutos são especializados em educação profissional e tecnológica, abrangendo também a educação básica e superior. Todos os cursos oferecidos por essas instituições são gratuitos. Os IFs integram a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, sendo legalmente obrigados a reservar, no mínimo, 50% de suas vagas para cursos técnicos de nível médio, preferencialmente na modalidade integrada, combinada com o ensino médio.

Comunicação Ricardo Vale (PT)