Dengue: DF supera a marca de 100 mortes apenas em 2024

Acidente mata cinco pessoas e deixa cinco feridos na BR-020 em Posse
11 de março de 2024
Em 5 anos, CLDF aprovou 1.039 leis; 46 foram derrubadas na Justiça
12 de março de 2024
Exibir tudo

Dengue: DF supera a marca de 100 mortes apenas em 2024

São 109 mortes registradas apenas neste ano e outras 52 estão em investigação pela Secretaria de Saúde do DF

 

Mariana Saraiva +

postado em 11/03/2024 18:54 / atualizado em 11/03/2024 19:10

 

O Distrito Federal registrou 109 mortes por dengue apenas em 2024, de acordo com o portal de informações InfoSaúde da Secretária de Saúde do DF (SES-DF), nesta segunda- feira (11/3). Outros 52 óbitos estão sendo investigados pela pasta. Só neste ano, são 137,5 mil casos prováveis da doença.

 

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela SES-DF nesta segunda-feira (11/3), o DF chegou a 140.480 mil prováveis de dengue, o que corresponde a um aumento de 1.575,9% nos casos prováveis se comparado ao mesmo período de 2023.

 

Só neste ano, são 137,5 mil casos prováveis de dengue no DF. - (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Só neste ano, são 137,5 mil casos prováveis de dengue no DF. – (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

 

Ainda de acordo com o boletim, as regiões administrativas que apresentam o maior número de casos possíveis são: Ceilândia (21.448), Samambaia (7.382 casos prováveis), Santa Maria (7.252 casos), Taguatinga (6.952 casos prováveis) e Sol Nascente/Por do Sol (6.530 casos prováveis). Estas cinco regiões administrativas concentraram 36,02% dos casos prováveis de dengue do DF.

 

A secretária de Saúde do Distrito Federal, Lucilene Florêncio, destacou que, até a segunda quinzena de março, os casos de dengue no DF devem se estabilizar. “Isso é próprio da sazonalidade da doença. Agora estamos passando pelo (ponto) máximo. Do ponto de vista epidemiológico, é prevista uma estabilização em abril e devemos vivenciar uma redução”, disse a gestora.

 

Como a dengue é uma doença viral, o tratamento é focado no alívio dos sintomas, por meio de prescrição de antitérmicos, ingestão de líquidos e repouso. O paciente normalmente tem febre acima de 38 graus, dor no corpo e articulações, dor atrás dos olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

 

www.correiobraziliense.com.br