Saiba quem é o aluno que morreu após bala ricochetear e atingir peito em Planaltina

PM ganha reforço de 1.150 submetralhadoras
14 de setembro de 2023
DF registra maior redução de homicídios no mês de agosto em 24 anos
15 de setembro de 2023
Exibir tudo

Saiba quem é o aluno que morreu após bala ricochetear e atingir peito em Planaltina

Diego dos Santos tinha registro como CAC e praticava aulas de tiro em um clube de Planaltina

 

Darcianne Diogo +

postado em 14/09/2023 09:57 / atualizado em 14/09/2023 17:35

 

O homem que morreu após uma bala atingir o peito em um clube de tiros do DF é Diego dos Santos Ribeiro, 36 anos. O tatuador era afiliado do Clube Sniper, em Planaltina, e faleceu depois da bala ricochetear e atingi-lo. O caso é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

 

O incidente ocorreu por volta das 15h dessa quarta-feira (13/9). Conforme o Correio antecipou em primeira mão, Diego, que era registrado como caçador, atirador e colecionador (CAC), praticava tiros na linha do estande, na área aberta. A reportagem apurou que o homem estava a cerca de 9 metros do alvo de metal. O tatuador teria disparado, mas o tiro ricocheteou e voltou, atingindo o peito do aluno.

 

Diego dos Santos Ribeiro, CAC que morreu após ser atingido por uma bala que ricocheteou em estande de tiro no DF. Homem segura tocha das Olimpíadas em frente a cachoeira - Metrópoles

O homem que morreu após uma bala atingir o peito em um clube de tiros do DF é Diego dos Santos Ribeiro, 36 anos. O tatuador era afiliado do Clube Sniper, em Planaltina, e faleceu depois da bala ricochetear e atingi-lo – (crédito: Redes Sociais)

 

Diego trabalhava como tatuador e body piercing no Paranoá. Nas redes sociais, fazia questão de publicar o resultado do serviço. O homem também era apaixonado pelo ciclismo e fazia trilhas em grupo.

 

Após ser atingido com a bala, equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros chegaram a ser acionados para prestar socorro, mas Diego não resistiu aos ferimentos e faleceu. À polícia, o presidente do clube afirmou que soube do ocorrido por volta das 15h e se colocou à disposição para auxiliar nas investigações. O fato foi registrado na 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina). Ao Correio, o clube Sniper esclareceu que está à disposição das autoridades.

 

Homem ao lado de jovem caído em estande de tiro

www.correiobraziliense.com.br