Exposições na Galeria dos Estados empoderam o empreendedorismo feminino

Bebê nasce dentro de ambulância dos bombeiros a caminho do hospital, no DF
1 de maio de 2023
355 aprovados em concurso do CBMDF são convocados para curso de formação
1 de maio de 2023
Exibir tudo

Exposições na Galeria dos Estados empoderam o empreendedorismo feminino

A cada mês, o projeto Transforme-se, que conta com a parceria da Administração do Plano Piloto, promove exposição do trabalho de mulheres em vulnerabilidade

 

Agência Brasília* | Edição: Vinicius Nader

 

A Administração do Plano Piloto, em parceria com o projeto Transforme-se, definiu a segunda semana de cada mês para empoderar diversas mulheres em situação de vulnerabilidade social e econômica. O projeto social tem como missão o restabelecimento da economia feminina, por meio de exposições na Galeria dos Estados, localizada no Setor Comercial Sul (SCS).

 

A Administração Regional do Plano Piloto apresentou o projeto à Secretaria da Mulher nesta quarta (26) | Fotos: Emanuelle Sena/ Administração do Plano Piloto

 

O projeto teve início no mês de março e, de lá pra cá, com o apoio da administração, vem ganhando mais força e definindo um formato. Estima-se que cerca de 5 mil pessoas transitem pela Galeria dos Estados diariamente. Esse número representa uma oportunidade para o projeto, que oferta artigos de artesanato, confeitaria, calçados, roupas e bijuterias.

 

Na manhã desta quarta-feira (26), o administrador do Plano Piloto, Valdemar Medeiros, apresentou o Transforme-se à secretária da Mulher, Giselle Ferreira. “Dar autonomia econômica significa poder transformar a nossa pauta, porque não merecemos estar nas páginas policiais. Ampliando a participação econômica das mulheres contribuímos também para a conscientização e combate a todas as formas de violência e opressão às mulheres”, disse a secretária.

 

Objetivo do projeto é mudar a vida de mulheres por meio do empreendedorismo

 

“O principal objetivo do projeto é contribuir para a mudança de vida de um grupo de mulheres em situação de vulnerabilidade social, transformando também a movimentação econômica da Galeria dos Estados, pois as vendas femininas também servem como um chamariz de estímulo ao comércio na região. Essas mulheres, então, passam a ter a oportunidade de mostrar seus trabalhos e garantir uma renda”, pontua Medeiros.

 

O trabalho de muitas empreendedoras contribui para a melhora no cenário econômico local, sobretudo após o período pandêmico. Dados do Instituto de Pesquisa e Estatística do Distrito Federal (IPEDF) mostram que mais de 56 mil empregos foram criados no DF durante nos últimos anos.

 

*Com informações da Administração Regional do Plano Piloto