Cruzes são fincadas na Esplanada dos Ministérios em homenagem aos cinco anos da tragédia em Brumadinho

Polícia investiga morte de bebê de 1 ano e 9 meses em Planaltina no DF
25 de janeiro de 2024
Plantio de 3 mil mudas resgata projeto de Burle Marx no Parque da Cidade
26 de janeiro de 2024
Exibir tudo

Cruzes são fincadas na Esplanada dos Ministérios em homenagem aos cinco anos da tragédia em Brumadinho

Cruzes são fincadas na Esplanada dos Ministérios em homenagem aos cinco anos da tragédia em Brumadinho

 

Nesta quinta-feira (25), 272 cruzes foram fincadas na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em memória às vítimas do trágico rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho. O ato tem como objetivo relembrar a tragédia que completa cinco anos e que resultou na morte de 270 pessoas, incluindo duas gestantes. Até o momento, ninguém foi condenado.

 

No dia 25 de janeiro de 2019, o rompimento da barragem despejou 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos sobre instalações da empresa, comunidades locais e no Rio Paraopeba. Muitas pessoas desapareceram sob a lama, e a busca pelos corpos de três delas ainda continua.

 

A iniciativa de fincar as cruzes na Esplanada dos Ministérios foi liderada pelo deputado federal Pedro Aihara (Patri-MG), que também foi um dos bombeiros que participaram do resgate das vítimas após a tragédia.

 

Um total de 16 pessoas, incluindo as empresas Vale e Tüv Süd, foram denunciadas pelo rompimento da barragem. As acusações incluem homicídio qualificado, crimes ambientais contra a fauna e flora, além de crime de poluição. No entanto, até o momento, nenhuma condenação foi efetuada.

 

A Vale emitiu uma nota enfatizando seu “respeito às famílias afetadas pelo rompimento da barragem” e reafirmou seu compromisso com a reparação dos danos, que tem avançado de acordo com as bases estabelecidas no acordo judicial de reparação integral e em outros compromissos assumidos para a indenização individual.

 

Cruzes são fincadas na Esplanada dos Ministérios em homenagem aos cinco anos da tragédia em Brumadinho

 

Ninguém foi punido

 

Ato na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, pede Justiça pelas vítimas de Brumadinho — Foto: Walder Galvão/g1

 

obairrista.com