Sem-teto morre após ser atropelado por moto no Eixão Norte, em Brasília

TRANSPORTE FERROVIÁRIO – Empresa propõe investimento de R$ 19,5 bilhões em duas ferrovias em Goiás
4 de novembro de 2021
A onda da Lava-Jato nas eleições 2022
5 de novembro de 2021
Exibir tudo

Sem-teto morre após ser atropelado por moto no Eixão Norte, em Brasília

Sem-teto morre após ser atropelado por moto no Eixão Norte, em Brasília

Homem sofreu traumatismo craniano; acidente aconteceu na noite desta quinta-feira (4). Motociclista também se feriu e foi internado em estado grave.

Por g1 DF

05/11/2021 08h38  Atualizado há uma hora

Um homem morreu após ser atropelado por uma motocicleta, na madrugada desta sexta-feira (5), ao tentar atravessar o Eixão Norte, em Brasília. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima é sem-teto e ainda não foi identificada.

O acidente aconteceu próximo à quadra 204, sentido Asa Norte, ainda na noite de quinta (4). O homem foi levado ao hospital e, segundo a Polícia Militar, morreu no Hospital de Base.

Os bombeiros informaram que a vítima tinha aproximadamente 40 anos e que sofreu traumatismo craniano, múltiplas fraturas nas pernas e nos braços, além de escoriações pelo corpo. Ele foi encontrado inconsciente e instável.

Polícia Civil faz perícia em motocicleta que atingiu vítima, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Além disso, o motociclista também se feriu e foi internado em estado grave. Ele foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e apresentou ferimentos na cabeça e na perna.

Durante o atendimento, duas das três faixas do Eixão precisaram ser interditadas. Equipes da Polícia Militar e peritos da Polícia Civil participaram do socorro.

Homem morre após ser atropelado por motocicleta no Eixão Norte, em Brasília — Foto: CBMDF/Divulgação

Homem morre após ser atropelado por motocicleta no Eixão Norte, em Brasília — Foto: CBMDF/Divulgação

Mortes

Dados do Departamento de Trânsito (Detran) mostram que, de janeiro a setembro deste ano, 114 pessoas morreram em acidentes no Distrito Federal. Em comparação com o ano passado, quando foram 168 mortos, o número caiu 32,14%.

Este ano, o maior número de vítimas são motociclistas (37). Em seguida, estão pedestres (30), demais condutores (24), passageiros de veículos (17) e ciclistas (6).