Sala de Artesanato marca presença em evento de Planaltina 

Passageira de moto morre após acidente com carro, no Lago Sul
25 de agosto de 2021
Turistas e artesãos comemoram retomada de fluxo na Feira da Torre
25 de agosto de 2021
Exibir tudo

Sala de Artesanato marca presença em evento de Planaltina 

Sala de Artesanato marca presença em evento de Planaltina 

No local, representantes da Setur apresentaram produtos e serviços que contribuem para o desenvolvimento dos artesãos

A Secretaria de Turismo do DF (Setur) participou do projeto Favela em Movimento, promovido pela Central Única das Favelas (Cufa),  em Planaltina. Realizada no CEP Saúde – Escola Técnica de Planaltina, a promoção faz parte de um programa de integração regional e é voltada para a comunidade, com foco nas demandas das famílias, atendendo, especialmente, as necessidades sociais e do artesanato. Durante todo o dia a comunidade foi mobilizada em torno de uma programação cujos estandes trabalharam no atendimento, fomento e assistência às famílias.

“O artesanato é um produto turístico”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

Sala do Artesanato do Programa Favela em Movimento da Cufa, em Planaltina | Foto: Aurélio Pereira/Setur-DF

A Setur esteve presente com a Sala de Artesanato. Nela, foram apresentados produtos e serviços que contribuem para o desenvolvimento do segmento na região. “Nossos técnicos mestres e artesãos explicaram as possibilidades do artesanato, além de ensinar a conseguir a Carteira Nacional do Artesão”, disse a mestre Roze Mendes, da coordenação de artesanato da Setur-DF.

Na abertura da programação, o coordenador de regiões administrativas da Setur-DF, Nilton Veiga, que representou a secretária Vanessa Mendonça, destacou a certificação e a entrega da Carteira Nacional de Artesã a 30 bordadeiras do cerrado. “Mulheres que trabalham nas comunidades rurais estão sendo qualificadas para adquirir suas carteiras nacionais de artesãs”, disse o coordenador.

Ao ser informada sobre o projeto Favela em Movimento, Vanessa Mendonça disse que o espaço da Setur-DF seria o ponto de partida para a qualificação dos artesãos locais para que seus trabalhos se tornassem oportunidade para gerar renda. “O artesanato é um produto turístico, o mais importante deles. A participação da Setur-DF no Favela em Movimento é para ensinar como esta arte pode se transformar em renda”, afirmou.

Nilton Veiga lembrou que a Carteira Nacional do Artesão abre muitas oportunidades. “Com essa carteira, o artesão pode participar de todas as feiras oficiais dentro e fora do Brasil.” Ele lembrou ainda que até dezembro, três feiras estão confirmadas e os produtos irão no Caminhão do Turismo, que é do artesão.

*Com informações da Setur