Polo JK ganha infraestrutura para atrair mais empresas

Jovens que mataram “amiga” tinham lista com três possíveis vítimas
15 de setembro de 2021
Com crédito extra de R$ 91 milhões, Secretaria de Cultura do DF anuncia novo edital do FAC
16 de setembro de 2021
Exibir tudo

Polo JK ganha infraestrutura para atrair mais empresas

Polo JK ganha infraestrutura para atrair mais empresas

Localizada em Santa Maria, a área ganhou subestação de energia elétrica e obras de urbanização avançam. GDF investe R$ 100 milhões em cinco ADEs

FLÁVIO BOTELHO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

As obras de infraestrutura e urbanização do Polo JK, Área de Desenvolvimento Econômico (ADE) localizada em Santa Maria, continuam a todo vapor. Alguns serviços, como a subestação de energia elétrica, já foram finalizados e estão prontos para uso. Além disso, operários atuam na construção de estacionamentos, abertura e pavimentação de ruas, instalação de meios-fios e calçadas, beneficiando empresários e funcionários que trabalham na região.

Com o intuito de garantir infraestrutura de qualidade para que empresas continuem a se instalar e investindo no DF, gerando emprego e renda para a população, o Governo do Distrito Federal (GDF) destinou quase R$ 100 milhões nas obras de requalificação de cinco áreas de desenvolvimento econômico. Além da ADE de Santa Maria, o GDF está executando obras de requalificação em três locais em Ceilândia e em outro no Gama.

Recém-concluída, a subestação de energia elétrica do Polo JK era antiga demanda das empresas da região, como explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eduardo Pereira Filho. “Este local é um sonho absoluto dos empreendedores daqui. Inclusive, há alguns anos, empresas deixaram de investir aqui por falta de energia de qualidade. Por isso, o governador Ibaneis concentrou forças na subestação, que agora vai trazer energia de qualidade pra cá”, ressalta.

Para que a subestação comece efetivamente a funcionar, falta a implantação da linha de alimentação, etapa que já está sendo executada. A rede está sendo instalada às margens da BR-040 e encontra-se 15% executada. Além disso, as obras do sistema de drenagem pluvial encontram-se com cerca de 25% dos trabalhos também já executados, mesma porcentagem da pavimentação e urbanização das ruas do Polo JK.

Entre os benefícios levados ao Polo JK, estão a construção de estacionamentos, abertura e pavimentação de ruas e instalação de meios-fios e calçadas | Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Quem trabalha na região já percebe as melhorias. Rafael Góes Dutra é coordenador da planta de fabricação de uma empresa de panificação instalada no Polo JK e que, hoje, possui cerca de 300 funcionários. “Já tivemos problema de queda de energia uma vez, e isso é complicado porque gera um impacto econômico muito grande para a companhia. Quanto aos estacionamentos, vai ser muito bom porque realmente aqui faltavam vagas, até para os caminhões estacionarem”, avalia.

Obras conforme a vocação

Os trabalhos realizados nas ADEs do DF estão sendo feitos de acordo com as características de cada uma delas. O Polo JK, por exemplo, possui vocação para instalação de indústrias de grande porte e de sistemas de logística. Por conta disso, as obras no local são voltadas para a melhoria nos sistemas de energia elétrica e de mobilidade.

Para tornar as ADEs ainda mais atrativas para as empresas, o GDF atua em conjunto com diversas pastas e autarquias, como explica o secretário de Desenvolvimento Econômico. “Temos parcerias com as secretarias de Empreendedorismo e de Economia e com a Terracap (Companhia Imobiliária de Brasília). Esse trabalho significa sinergia de governo, fazendo com que a transversalidade do desenvolvimento econômico aconteça de maneira efetiva. A conclusão das obras vai constituir elementos de atração de investimentos para a área”, finaliza.