Polícia encontra corpos de mãe e filha desaparecidas no Sol Nascente, no DF

Homem é agredido, esfaqueado e morre após pedir socorro em bar do DF
20 de dezembro de 2021
Itapoã ganha 12 espaços públicos reformados
20 de dezembro de 2021
Exibir tudo

Polícia encontra corpos de mãe e filha desaparecidas no Sol Nascente, no DF

Polícia encontra corpos de mãe e filha desaparecidas no Sol Nascente, no DF

Segundo delegado Vander Braga, da 23ª DP, cadáveres estavam perto de cachoeira, cobertos com folhas. ‘90% de chances de ser homicídio’, diz policial.

 

Por g1 DF e TV Globo

20/12/2021 17h51  Atualizado há 32 minutos

 

A Polícia Civil do Distrito Federal encontrou, na tarde desta segunda-feira (20), os corpos de mãe e filha desaparecidas na região do Sol Nascente, na tarde de 9 de dezembro. Segundo o delegado Vander Braga, da 23ª DP, de Ceilândia, os cadáveres estavam perto de uma cachoeira, cobertos com folhas.

 

 

“Há 90% de chances de ser homicídio”, diz delegado.

Shirlene Cristina Silva Batista, de 38 anos, e Tauane Rebeca da Silva, de 14 anos, saíram de casa para tomar banho em um córrego e não foram mais vistas. Shirlene estava grávida, de quatro meses.

 

Buscas por mulher grávida e filha de 14 anos que desapareceram no Sol Nascente, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Buscas por mulher grávida e filha de 14 anos que desapareceram no Sol Nascente, no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

 

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil fizeram buscas, por uma semana na região, com a ajuda de cães farejadores e um helicóptero. O trabalho foi interrompido na quinta-feira (16).

polícia chegou a falar em crime, mas também não descartava a possibilidade de mãe e filha terem ido embora do Distrito Federal, para o Maranhão.

A família, no entanto, não acreditava nessa hipótese. Nesta segunda-feira, a irmã de Shirlene, Shirley Vieira da Silva, que insistia nas buscas na região, que é considerada perigosa, confirmou que os corpos encontrados são de mãe e filha e que elas não morreram afogadas.

“A gente não sabe de nada, só que foi crime. Os corpos estavam enterrados e, como choveu, a terra soltou”, disse Shirley.

 

Corpos de mãe e filha desaparecidas estavam cobertos por folhas em área de mata, perto do córrego Sol Nascente, no DF — Foto: PCDF/Reprodução

Corpos de mãe e filha desaparecidas estavam cobertos por folhas em área de mata, perto do córrego Sol Nascente, no DF — Foto: PCDF/Reprodução

 

Segundo o delegado Vander Braga, no último sábado (18), uma testemunha disse que viu mãe e filha indo em direção a uma cachoeira. Nesta segunda, uma equipe da Polícia Civil, encontrou os corpos.

Conforme Braga, os corpos estavam a cerca de 500 metros da cachoeira “indicativo que criminosos queria esconder os corpos”. O delegado espera pela perícia e pelo laudo do Instituto Médico Legal (IML) para saber a causa da morte. No entanto, segundo ele, é certo que não houve afogamento.

Veja mais notícias da região no O Diário do Planalto

O novo portal de noticias do Distrito FederalRegião Norte do DF e Entorno