Operação investiga oficial da PM do DF suspeito de extorquir empresários que prestam serviço de vistoria ao Detran

Tragédia: garoto de 2 anos cai em piscina e morre afogado no DF
4 de janeiro de 2022
Conta de pai do governador do AC recebeu R$ 420 milhões nos 8 primeiros meses de mandato
6 de janeiro de 2022
Exibir tudo

Operação investiga oficial da PM do DF suspeito de extorquir empresários que prestam serviço de vistoria ao Detran

Operação investiga oficial da PM do DF suspeito de extorquir empresários que prestam serviço de vistoria ao Detran

 

Militar teria exigido R$ 3 milhões das vítimas, ameaçando divulgar documentos que revelariam supostas irregularidades. Agentes cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do servidor, no Jardim Botânico; g1 aguarda posicionamento do Detran e da Polícia Militar.

 

Por Rita Yoshimine e Walder Galvão

05/01/2022 10h26  Atualizado há 11 horas

 

De acordo com a investigação, o militar exigiu R$ 3 milhões das vítimas para não divulgar documentos que supostamente revelariam irregularidades praticadas pelos empresários no processo de credenciamento junto ao Detran.

No entanto, ainda não há comprovação de que o valor exigido foi pago. Nesta quarta-feira, os investigadores cumpriram um mandado de busca e apreensão na casa do policial, no Jardim Botânico.

g1 entrou em contato com a Polícia Militar e com o Detran-DF, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem. Os nomes dos investigados não foram divulgados.

 

Operação investiga PM do DF suspeito de extorquir empresas vinculadas ao Detran — Foto: PCDF/Divulgação

Operação investiga PM do DF suspeito de extorquir empresas vinculadas ao Detran — Foto: PCDF/Divulgação

 

A suspeita é de que o policial seja um “porta-voz” de um grupo criminoso formado por pessoas que foram supostamente prejudicadas com a terceirização das vistorias pelo Detran. O serviço passou a ser feito por empresas privadas em setembro do ano passado (veja mais abaixo).

De acordo com a Polícia Civil, a operação, batizada de “Blackmail”, tem o objetivo de reunir “outros elementos probatórios que sirvam para confirmar, ou refutar, os fatos investigados, bem como, se for o caso, alcançar os demais envolvidos na conduta criminosa”.

 

Policiais civis em casa de oficial da PM suspeito de extorquir empresas vinculadas ao Detran — Foto: PCDF/Divulgação

Policiais civis em casa de oficial da PM suspeito de extorquir empresas vinculadas ao Detran — Foto: PCDF/Divulgação

 

A ação é conduzida pela Delegacia de Repressão à Corrupção (DRCOR), vinculada ao Departamento de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Decor).

Terceirização

 

Servidora do Detran-DF faz vistoria veicular, em imagem de arquivo — Foto: Valquíria Cunha/Detran-DF

Servidora do Detran-DF faz vistoria veicular, em imagem de arquivo — Foto: Valquíria Cunha/Detran-DF

 

Em setembro do ano passado, as vistorias no Distrito Federal começaram a ser feitas por empresas privadas. À época, o Detran publicou uma lista com 19 companhias credenciadas para fazer o serviço.

As vistorias não tiveram alteração de preço e o agendamento deixou de ser obrigatório. O órgão justificou a mudança para “atender a população de forma mais ágil e democrática”.

O caso chegou a parar na Justiça, quando uma liminar proibiu a realização de vistorias por empresas privadas. No entanto, a decisão foi revogada e o serviço foi autorizado.

Veja mais notícias da região no O Diário do Planalto

O novo portal de noticias do Distrito FederalRegião Norte do DF e Entorno