Mulher morre após ser atropelada pelo ex na frente de filhos em Valparaíso de Goiás, diz família

Mulher de 44 anos morre após ser atropelada em faixa de pedestre no DF; motorista fugiu
2 de julho de 2021
Policlínica da Região Nordeste passa oferecer serviço de hemodiálise
3 de julho de 2021
Exibir tudo

Mulher morre após ser atropelada pelo ex na frente de filhos em Valparaíso de Goiás, diz família

Segundo o irmão, Elizete Santos tentou impedir que o ex dirigisse o caminhão embriagado quando aconteceu o atropelamento. Polícia Civil investiga o caso.

Por Rafael Oliveira, G1 GO

02/07/2021 19h49  Atualizado há 3 horas

A auxiliar de serviços gerais Elizete Santos de Jesus, de 31 anos, morreu após ser atropelada pelo ex-companheiro com um caminhão, na quinta-feira (1º), em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Segundo o irmão da vítima, o homem não aceitava o fim do relacionamento e insistia no retorno do namoro. A Polícia Civil investiga o caso.

De acordo com o boletim de ocorrência, o homem procurou por Elizete com a intenção de reatar o namoro, mas após uma briga, o homem foi ingerir bebida alcoólica em um bar próximo da casa dela. Segundo o irmão da vítima, ele está foragido até as 20h desta sexta-feira (2).

“Ela estava separada há um ano desse relacionamento complicado, mas ele ficava mandando mensagem para ela, pedindo para voltar. Os filhos viram o atropelamento. Queremos justiça”, desabafou o irmão.

Aparentemente embriagado, o suspeito iria embora dirigindo um caminhão, porém, Elizete tentou impedir, de acordo com o boletim. Ao subir na porta, o homem arrancou com o veículo, ela caiu e foi atropelada, conforme contou o irmão. A vítima deixa quatro filhos adolescentes.

Perseguição

O boletim narra ainda que após o atropelamento, o suspeito fugiu sem prestar socorro em direção ao Gama (DF).

Um dos filhos de Elizete pegou uma carona e tentou perseguir o homem em uma moto, mas ele jogou o caminhão contra o adolescente, que encerrou a perseguição por medo.

Elizete deixa quatro filhos, de 10, 14,15 e 17 anos, nenhuma das crianças é filho do Diógenes. O autor do crime está foragido.
Diógenes Alves de Oliveira