MPF volta a pedir bloqueio de R$ 20 milhões de Ricardo Barros por improbidade

Reuniões com lideranças vão definir futuro político de Sergio Moro
24 de setembro de 2021
Governador Ronaldo Caiado anuncia Daniel Vilela como vice em 2022
25 de setembro de 2021
Exibir tudo

MPF volta a pedir bloqueio de R$ 20 milhões de Ricardo Barros por improbidade

MPF volta a pedir bloqueio de R$ 20 milhões de Ricardo Barros por improbidade

Solicitação acontece em ação sobre compra de medicamentos para doenças raras; investigação aponta que desabastecimento provocou a morte de 14 pacientes

Por Jovem Pan

 

24/09/2021 10h24

 

Ministério Público Federal (MPF) voltou a investigar o deputado federal Ricardo Barros, líder do governo federal na Câmara. A procuradora Carolina Martins Miranda de Oliveira, do Distrito Federal, solicitou o bloqueio de R$ 20 milhões do parlamentar em ação de improbidade administrativa sobre contratos firmados quando Barros ocupava o cargo de ministro da Saúde, durante o governo de Michel Temer. A ação envolve quatro ex-servidores da pasta e a empresa Global Gestão em Saúde. O MPF renovou o requerimento após os réus serem intimados a prestar informações. A análise atinge a compra de medicamentos para o tratamento de doenças raras. O Ministério da Saúde fez o pagamento antecipado de R$ 20 milhões, mas os remédios não foram enviados à pasta. A investigação sustenta que o desabastecimento provocou a morte de 14 pacientes e prejudicou centenas de pessoas que dependiam do tratamento. O Ministério Público Federal atribui a “motivos não republicanos, que perpassam a imoralidade e o descumprimento de normas da administração pública”. A Global Gestão em Saúde pertence a Francisco Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos, que virou alvo da CPI da Covid-19 no Senado, sob suspeita de irregularidades no contrato para compra da vacina indiana Covaxin.

 

*Com informações do repórter Marcelo Mattos

Agência Brasil