Mourão afirmou em entrevista no Planalto que o militar trabalhava como uma "mula qualificada"

 

(Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Diário de Goias 

O presidente interino, Hamilton Mourão afirmou nesta quinta-feira (26/06) que o segundo sargento da Aeronáutica que fazia parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro em sua viagem ao Japão e foi detido em Sevilha, na Espanha com aproximadamente 39kg de cocaína é uma "mula qualificada" e receberá uma "punição bem pesada". As informações foram publicadas na Folha de São Paulo.

 

Segundo Mourão, o militar iria trabalhar no serviço de copa da aeronave presidencial quando Bolsonaro fizesse uma escala na Espanha ao retornar do Japão ao Brasil, após participar da cúpula do G20. O avião de apoio aguardaria o presidente quando a escala estava programada para o próximo final d semana.

Mourão afirmou em entrevista no Planalto que o militar trabalhava como uma "mula qualificada". Também disse que precisaria ser apurado as condições que ele adquiriu a droga. "É óbvio que, pela quantidade de droga que o cara tava levando, ele não comprou na esquina e levou, né? Ele estava trabalhando como mula. Uma mula qualificada, vamos colocar assim", ressaltou. O termo "mula" no tráfico, refere-se a quem transporta a droga.

Ele também explicou que o caso será apurado e o militar receberá uma "punição bem pesada". "Agora, a legislação vai cumprir o seu papel e esse elemento vai ser julgado por tráfico internacional de drogas e vai ter uma punição bem pesada"

 

(Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

 

 

 





















Todos os Direitos Reservados Home Comunicacão e Gráfica