Homem morre arrastado por enxurrada no Riacho Fundo

Homem de 43 anos morre ao ser atropelado na BR-070
19 de novembro de 2021
Homem é preso suspeito de matar a esposa grávida a facadas, em Luziânia
21 de novembro de 2021
Exibir tudo

Homem morre arrastado por enxurrada no Riacho Fundo

Homem morre arrastado por enxurrada no DF

Segundo bombeiros, José Valdeir Barbosa, de 43 anos, tentava limpar bueiro quando foi levado pela correnteza, na noite de sexta-feira (19), no Riacho Fundo. Corpo foi encontrado na manhã deste sábado (20).

Por g1 DF

20/11/2021 09h22  Atualizado há 7 horas

Um homem morreu após ser arrastado pela enxurrada, durante a forte chuva que caiu no Distrito Federal na noite de sexta-feira (19). O corpo de José Valdeir Barbosa, de 43 anos, foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros na manhã deste sábado (20).

Segundo a corporação, o morador do Riacho Fundo tentava limpar um bueiro quando caiu na galeria de águas pluviais. Os militares foram chamados às 23h19 e as buscas seguiram até a madrugada deste sábado, quando foram encerradas “pela falta de visibilidade e questões de segurança”.

Bueiro em galeria pluvial no DF onde morador do Riacho Fundo caiu e acabou arrastado pela correnteza durante chuva — Foto: TV Globo/ reprodução

Bueiro em galeria pluvial no DF onde morador do Riacho Fundo caiu e acabou arrastado pela correnteza durante chuva — Foto: TV Globo/ reprodução

O acidente ocorreu perto da Chácara 2, na Colônia Agrícola Sucupira, em frente a casa de José Valdir. Segundo os bombeiros, quando tentava retirar o lixo da canaleta de águas pluviais que estava transbordando, ele escorregou e caiu dentro da galeria.

Com a força da água, o homem acabou empurrado para dentro da manilha, que vai até o córrego Riacho Fundo. José Valdir deixou a esposa, que está grávida, e um filho de 12 anos.

As buscas

Durante a noite de sexta-feira, os bombeiros percorreram cerca de 600 metros da galeria, até o córrego Riacho Fundo, para tentar localizar o homem. Equipes terrestres e de mergulho trabalharam até as 2h30 da madrugada, sem encontrar a vítima.

Ao retomar as buscas, nesta manhã, o corpo foi localizado às margens do córrego, a cerca de três quilômetros do local do acidente. A Polícia Civil ficou responsável pelas investigações.

A Novacap, empresa do governo do Distrito Federal responsável pela manutenção dos bueiros, disse que faz a manutenção diária em todas as regiões administrativas do DF. “Essas manutenções compreendem limpeza e desobstrução de bueiros, e reposição de tampas de bocas lobo furtadas”, apontou, em nota.

De acordo com a companhia, o trabalho é feito “diariamente, de acordo com as demandas que chegam das administrações e/ou demais órgãos”. A Novacap informou ainda que é quem executa o serviço, no entanto, “precisa ser pautada pelos órgãos para realizar os trabalhos”.

“As solicitações para limpeza de bueiros devem ser feitas na própria administração de cada cidade ou por meio da ouvidoria, no 162”, diz a Novacap.

A companhia não informou se havia pedidos de limpeza do bueiro que onde houve o acidente. Mas disse lamentar a morte do morador do Riacho Fundo.

A chuva de sexta-feira

A chuva da noite de sexta-feira (19) foi forte em várias regiões do DF, além do Riacho Fundo. Samambaia, São Sebastião, Vicente Pires e Águas Claras foram algumas das regiões mais atingidas (veja vídeo acima).

Os moradores enfrentaram problemas com os alagamentos. Ruas ficaram tomadas pela água e muitos carros acabaram parados nas vias.

De acordo com o Inmet, a chuva continua no DF, pelo menos, até a próxima quarta-feira (24), a qualquer hora do dia.

Técnico da Defesa Civil do DF avalia riscos de queda de muro sobre casas, em Arniqueira, após chuva forte da noite de sexta-feira (19) — Foto: Corpo de Bombeiros do DF/ Divulgação

Técnico da Defesa Civil do DF avalia riscos de queda de muro sobre casas, em Arniqueira, após chuva forte da noite de sexta-feira (19) — Foto: Corpo de Bombeiros do DF/ Divulgação

Em Arniqueira, a Defesa Civil interditou duas casas no Conjunto 05, perto do Parque Areal. No local, um muro com cerca de 30 metros de extensão e mais de três metros de altura ameaçava cair sobre as residências que ficam a menos de um metro de distância.

As famílias foram orientadas para abandonar as casas. “A Secretaria de Desenvolvimento Social será informada da necessidade de apoio e acolhimento das famílias afetadas”, informou a Defesa Civil.

Segundo o órgão, o responsável pelo muro foi notificado e deverá “contratar profissional ou empresa habilitada para realizar o escoramento da estrutura, realizar a drenagem da água acumulada na base e a correção dos problemas estruturais”.

Veja mais notícias da região no O Diário do Planalto – DF.

O novo portal de noticias da região norte do DF e entorno