Fêmea de lobo-guará é devolvida à natureza depois de dois anos de cuidados no Zoo de Brasília

Homem é preso suspeito de matar a ex-mulher por ciúme em Cristalina
5 de julho de 2021
GDF concluiu um processo de regularização por mês
6 de julho de 2021
Exibir tudo

Fêmea de lobo-guará é devolvida à natureza depois de dois anos de cuidados no Zoo de Brasília

Dama foi atropelada em 2019 e levada para hospital veterinário. Depois de quatro cirurgias, ela foi solta no Parque Nacional.

Por G1 DF

06/07/2021 06h22  Atualizado há 11 horas

 

Uma fêmea adulta de lobo-guará está de volta ao Cerrado após dois anos de tratamento no Zoológico de Brasília. Dama foi atropelada em 2019 e socorrida pelo Corpo de Bombeiros, que encaminhou o animal ao Hospital Veterinário do zoo.

 

Cheia de carrapatos e desidratada, ela tinha uma fratura exposta na pata esquerda. O ferimento foi considerado grave pelos médicos veterinários e Dama precisou passar por quatro cirurgias.

No começo de julho, a fêmea, recuperada, foi solta pelo Ibama dentro do Parque Nacional de Brasília. As equipes fizeram imagens do momento em que Dama voltou à natureza (veja vídeo abaixo).

 

“O animal chegou ao zoo com a articulação e a pata bem comprometidas. O procedimento que fizemos, chamado de artrodese, foi para estabilizar o membro, por meio de uma placa metálica, para que ela conseguisse voltar a andar”, diz Thiago Brito, veterinário do zoo.

Tiago conta que além da fratura, havia uma infecção na pata, que não cedia. “Foi um trabalho bastante delicado, afinal, os animais silvestres são pacientes de difícil tratamento, pois, diferentemente dos animais domésticos, não conseguimos fazer o manejo correto das feridas sem anestesiar, e isso dificulta”, conta.

 

A gerente de clínica cirúrgica do Zoológico de Brasília, Fernanda Mergulhão, explica que ao longo da recuperação, até o momento da soltura, Dama passou por exames periódicos para ver se ela tinha condições físicas de retomar a vida no Cerrado.

“É muito gratificante ter feito parte da história de vida da Dama e, após salvá-la, poder enviá-la de volta à natureza, lugar de onde nunca deveria ter saído”, diz Fernanda.

Lobo-guará

O lobo-guará é o maior canídeo da América do Sul. Um animal adulto chega a medir 1,30 metro de corpo, além de 40 centímetros de cauda, podendo atingir um metro de altura e mais de 20 quilos. É da família dos canídeos e pertence a um gênero composto por uma única espécie.

 

Seus parentes distantes do gênero Canis, como o lobo-cinzento e lobo-vermelho, só existem nas Américas, do México para o Norte, partes da Europa e da Ásia.

Apesar do porte e da aparência, o lobo-guará é inofensivo ao homem, de comportamento dócil, e raramente há briga entre eles. No Brasil, ele vive em campos abertos como o Cerrado, os Campos Sulinos, na Caatinga e na borda do Pantanal.

 

Nome Científico:Chrysocyon brachyurus

Família: Canidae

Ordem: Carnívora

Distribuição: América do Sul

Alimentação: Onívoro (alimenta-se principalmente de roedores, pequenos répteis, caules doces, mel, aves e frutos)

Reprodução: Gestação de 62 a 66 dias (ninhadas de até seis crias)

Conservação: Vulnerável – ameaçado de extinção

Loba-guará Dama é devolvida à natureza após dois anos sob cuidados do Zoológico de Brasília; ela havia sido atropelada — Foto: Zoológico de Brasília/ Divulgação

Loba-guará Dama é devolvida à natureza após dois anos sob cuidados do Zoológico de Brasília; ela havia sido atropelada — Foto: Zoológico de Brasília/ Divulgação