Fazendeiro confessou que matou adolescente durante discussão por celular e enterrou corpo a 8 metros de profundidade, diz polícia

Adolescente que fugiu de casa em MG há cinco meses é resgatada em Goiás com outra família, diz Conselho Tutelar
1 de dezembro de 2021
Terceira saída de Águas Claras beneficiará 150 mil moradores
3 de dezembro de 2021
Exibir tudo

Fazendeiro confessou que matou adolescente durante discussão por celular e enterrou corpo a 8 metros de profundidade, diz polícia

Fazendeiro confessou que matou adolescente durante discussão por celular e enterrou corpo a 8 metros de profundidade, diz polícia

Delegada disse que vítima e suspeito estavam em galpão consumindo bebidas alcoólicas e drogas no momento da briga. Corporação teve que usar retroescavadeira para encontrar corpo, que está sendo periciado.

Por Guilherme Rodrigues, g1 Goiás

02/12/2021 16h07  Atualizado há 4 horas

O fazendeiro Hélio de Oliveira, de 35 anos, confessou que matou o adolescente Wanderson Costa Leite, de 17 anos, durante uma discussão por um celular e que enterrou o corpo dele a 8 metros de profundidade, informou a Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (2). A delegada Silvana Nunes disse a vítima e o suspeito estavam em um galpão consumindo bebidas alcoólicas e drogas.

“Segundo Hélio Junior, ele teria sentido a falta do celular dele e teria começado uma discussão com a vítima. Essa vítima teria jogado o celular dele no chão, que estava em seu bolso. Então, o autor se sentindo lesado, já efetuou um disparo nele no peito e, logo em seguida, pegou uma espingarda e deu mais dois tiros na vítima, que morreu ali mesmo no local”, informou a delegada.

O adolesceste estava desaparecido há mais de um mês e tinha sido visto pela última vez entrando na caminhonete do fazendeiro, em Palmeiras de Goiás, no centro do estado, conforme a polícia. O produtor rural e mais duas pessoas foram presas no dia 28 de novembro por suspeita de matar e ocultar o corpo de Wanderson.

Wanderson Chaves, de 17 anos, está desaparecido em Palmeiras, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Wanderson Chaves, de 17 anos, está desaparecido em Palmeiras, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Foram presos:

Hélio de Oliveira – fazendeiro suspeito de atirar, matar e enterrar o adolescente;

Dimar de Sousa Cruz – era funcionário da fazenda e teria ajudado na ocultação do corpo;

Carlos Caetano – prestava serviços para Hélio e também teria ajudado a enterrar o corpo.

g1 não conseguiu localizar a defesa dos suspeitos para que se posicionasse até a última atualização desta reportagem.

 Hélio de Oliveira, Dimar de Souza Cruz e Carlos Caetano foram presos suspeitos de matar adolescente, em Palmeiras de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Hélio de Oliveira, Dimar de Souza Cruz e Carlos Caetano foram presos suspeitos de matar adolescente, em Palmeiras de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Localização e identificação do corpo

Polícia Civil encontrou um corpo que pode ser do adolescente na quarta-feira (1ª) enterrado em uma fazenda de Cezarina, que pertence a Hélio de Oliveira. A corporação disse que teve dificuldades para localizá-lo e que chegou a precisar de uma retroescavadeira para auxiliar nas buscas.

A Polícia Técnico-Científica trabalha para identificar se o corpo realmente se trata de Wanderson Leite. No entanto, segundo a delegada, a mãe do adolescente reconheceu as roupas como sendo do filho. Ela disse ainda que foi o próprio suspeito quem mostrou o local aos policiais.

“Até o momento nós temos a mãe identificando as vestimentas desse corpo e os elementos da investigação que batem com as características, mas ainda não temos o laudo cadavérico. Embora a probabilidade seja enorme, considerando que o próprio autor indicou onde teria enterrado o corpo”, explicou a delegada.

Equipe de buscas encontra corpo que pode ser de adolescente desaparecido há mais de um mês em Goiás — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Equipe de buscas encontra corpo que pode ser de adolescente desaparecido há mais de um mês em Goiás — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Bastante emocionada, a mãe do adolescente, Rozimar Chaves disse que esse tem sido um momento difícil para a família.

“É muito doído, não tenho palavras, somente dor. Eu sei que a justiça vai ser feita, eu creio. Eu sei que a justiça aqui da terra pode falhar, mas a de Deus não. Custe o que custar, eu sei que um dia vai acontecer”, desabafou.

Na tarde desta quinta-feira (2) a Polícia Técnico-Científica informou que não foi possível identificar o corpo por meio da digital – método mais comum e ágil. Com isso, serão feitos exames por arcada dentária, caso não dê certo, por DNA.

Crime

Wanderson foi visto pela última vez no último dia 25 de outubro entrando em uma caminhonete em Palmeiras de Goiás (assista acima e entrevista completa com a delegada).

De acordo com a delegada, a vítima estava em um bar com Hélio e mais outro adolescente. Testemunhas disseram a polícia que o fazendeiro estava alterado e que chegou a efetuar um disparo de arma de fogo para o alto na porta do estabelecimento.

“Eles se conheceram naquela mesma noite, aproximadamente duas horas antes de ser assassinado. Eles se toparam em um bar da cidade e lá, ambos, comprovadamente, tinham ingerido bebidas alcoólicas e drogas”, contou a delegada.

Caminhonete em que Wanderson Costa Leite, de 17 anos, foi visto entrando quando visto pela última vez em Palmeiras de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Caminhonete em que Wanderson Costa Leite, de 17 anos, foi visto entrando quando visto pela última vez em Palmeiras de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

As investigações apontaram ainda que após saírem do bar, o fazendeiro convidou os adolescentes para entrarem em sua caminhonete. Um dos adolescentes deixou o veículo na região próxima a sua casa. Depois disso, Wanderson e Hélio seguiram para um galpão às margens de uma rodovia. Local onde ocorreu o desentendimento e a morte do garoto.

“A morte ocorreu nesse galpão da fazenda do produtor rural. Esse galpão é onde o fazendeiro guarda suas máquinas agrícolas. De lá, com o auxilio de seus funcionários, esse corpo foi ocultado em uma fazenda em Cezarina, cujo o próprio fazendeiro planta soja no local”, disse a delegada.

No dia 2 de novembro, durante as investigações, a caminhonete que aparece na gravação foi encontrada e apreendida pela Polícia Civil. O carro passou por uma perícia e, segundo a família, manchas de sangue foram encontradas no veículo.

Caminhonete em que adolescente foi visto pela última vez foi apreendida, em Palmeiras de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Caminhonete em que adolescente foi visto pela última vez foi apreendida, em Palmeiras de Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A polícia também chegou a ouvir várias testemunhas, entre elas, o outro adolescente que também chegou a entrar no veículo do fazendeiro. Ele contou que estava com o adolescente e o motorista do veículo procurando por prostitutas em um bairro indicado pelo desaparecido.

No entanto, depois que não encontraram ninguém, o rapaz que prestou depoimento desceu do carro para ir embora, mas Wanderson continuou. Também segundo o depoimento dele, depois que a caminhonete se afastou, foi possível ouvir tiros.

De acordo com a corporação, os envolvidos no crime vão responder por homicídio e ocultação de cadáver. Eles seguiam presos até a tarde desta quinta-feira.

Veja mais notícias da região no O Diário do Planalto-DF

O novo portal de noticias da Região Norte do DF e Entorno