Farmacêutico mata a esposa a tiros dentro de apartamento em Luziânia e foge, diz família

Trecho de quase 2 km foi entregue; DF-250 será duplicada
8 de dezembro de 2021
UPA de Planaltina é entregue e vai atender 4,5 mil pessoas por mês
8 de dezembro de 2021
Exibir tudo

Farmacêutico mata a esposa a tiros dentro de apartamento em Luziânia e foge, diz família

Farmacêutico mata a esposa a tiros dentro de apartamento em Luziânia e foge, diz família

Vizinha viu o homem, de 72 anos, com uma arma na mão, fugindo do local. Parentes disseram que idoso confessou o crime ao ex-marido da filha dele.

 

Por Vitor Santana, g1 Goiás

07/12/2021 10h37  Atualizado há 5 horas

 

Uma mulher de 44 anos foi morta a tiros dentro do apartamento em que morava com o marido em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. A família diz que o companheiro, um farmacêutico aposentado de 72 anos, é o responsável pelo crime. O homem fugiu e não foi encontrado até as 9h30 desta terça-feira (7).

(CORREÇÃO: Ao publicar esta reportagem, o g1 errou ao informar que Teobaldo Santos Almeida é médico. Na verdade, ele é farmacêutico. A reportagem foi corrigida às 13h02 desta quarta-feira, 8).

Os parentes de Cleide Vânia de Oliveira Almeida contaram que ela passou o domingo (5) com o marido, Teobaldo Santos Almeida, bebendo com vizinhos no prédio. No início da noite, ela foi para o apartamento se arrumar para sair com o companheiro e o casal de amigos.

“A vizinha disse que ouviu um barulho e a Cleide Vânia gritando o nome dele. Ela foi até o apartamento e viu o Teobaldo na porta, com a arma na mão. Ele mandou ela sair e fugiu”, disse Ana Carolina Lopes Ângelo, que é casada com um sobrinho da vítima.

g1 não conseguiu identificar a defesa do suspeito até a última atualização dessa reportagem.

Cleide Vânia de Oliveira Almeida foi morta a tiros em Luziânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Cleide Vânia de Oliveira Almeida foi morta a tiros em Luziânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

 

Os familiares contaram que, após o crime, o homem ligou para a ex-marido da filha dele, de um outro casamento, confessando o feminicídio.

“Ele entrou em contato com o ex-marido da filha e contou todo o ocorrido, que tinha assassinado minha tia a tiros e estava desesperado, que não sabia o que fazer”, disse Jhonata Pereira, sobrinho de Cleide Vânia.

O rapaz diz que o casal estava junto há 27 anos e Teobaldo era muito ciumento. “A comemoração tinha que ser só com eles dois. Quando juntava a família, ele comemorava, mas no final da comemoração tinha uma discussão entre eles”, disse.

O caso foi registrado na Polícia Civil. Porém, não foram passadas informações sobre o crime para não atrapalhar as investigações.

Cleide Vânia de Oliveira Almeida e Teobaldo Santos Almeida, suspeito de matar esposa em Luziânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Cleide Vânia de Oliveira Almeida e Teobaldo Santos Almeida, suspeito de matar esposa em Luziânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

 

Veja mais notícias da região no O Diário do Planalto 

O novo portal de noticias do Distrito FederalRegião Norte do DF e Entorno