Chuva mata 18 e deixa 72 cidades em situação de emergência na Bahia

Jovem, de 29 anos, morre afogado ao tentar travessia do Lago Paranoá
26 de dezembro de 2021
Motociclista morre em acidente com ônibus na DF-250 próximo ao Itapoã
27 de dezembro de 2021
Exibir tudo

Chuva mata 18 e deixa 72 cidades em situação de emergência na Bahia

Chuva mata 18 e deixa 72 cidades em situação de emergência na Bahia

Cerca de 4,2 mil pessoas estão desabrigadas e mais de 11,2 mil ficaram desalojadas. Pelo menos duas barragens se romperam no estado

 

Mariah Aquino

26/12/2021 14:10,atualizado 26/12/2021 18:53

 

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), decretou, neste domingo (26/12), situação de emergência em mais 47 municípios devido aos estragos causados pelos temporais que atingem especialmente o sul e o sudoeste do estado. Com isso, subiu para 72 o número de cidades nesta situação. Foi confirmada ainda mais uma morte, aumentando para 18 o total de óbitos. Pelo menos duas barreiras se romperam.

As tempestades afetam cerca de 400 mil pessoas. Mais de 15 mil estão desabrigadas. “Na história recente da Bahia, não lembro de tragédia tão grande”, disse Rui Costa.
“Nós temos 37 cidades com várias comunidades embaixo d’água”, afirmou.

Em algumas localidades, rios subiram 10 metros e deixaram municípios inteiros cobertos. Há estradas bloqueadas por deslizamentos. Com isso, moradores de alguns distritos estão completamente isolados, o que dificulta as operações de salvamento.

O governador sobrevoou municípios atingidos e explicou que o aumento no número de cidades em situação de emergência se deu pela cheia de rios, que continuam a subir: “Embora a chuva tenha dado uma trégua, a água continua subindo muito naquelas cidades que estão abaixo de barragens, abaixo de rios”.

Casas, lojas e agências bancárias amanheceram alagadas neste domingo (26/12), no centro do município de Itabuna, no sul do estado, após o Rio Cachoeira subir nove metros. Segundo a prefeitura do município, apenas no sábado, foi registrada uma chuva de 107 milímetros na região. Mais de 600 famílias ficaram desabrigadas ou desalojadas.

De acordo com o coronel Jadson Almeida, assistente do comandante-geral do Corpo de Bombeiros da Bahia, foram confirmadas 18 mortes decorrentes da chuva no estado. O 18º óbito é de um homem que foi levado pela correnteza em Aurelino Leal.

A vítima morreu afogada, após um cabo de aço que prendia sua balsa se romper.

A Prefeitura de Jussiape, município de pouco mais de 5 mil habitantes, anunciou neste domingo que uma barragem se rompeu. A gestão municipal pede que os moradores busquem lugares seguros para se abrigarem.

No sábado (25/12), foi a Prefeitura de Itambé, no sudoeste da Bahia, que alertou os moradores sobre o rompimento de barragem da região.

De acordo com Rui Costa, bases de apoio vão ser instaladas no Vale do Jiquiriçá, Ipiaú, Itapetinga e Vitória da Conquista. A Defesa Civil do estado informa que são quase 4,2 mil pessoas desabrigadas e mais de 11,2 mil desalojadas, após as tempestades.

O número de pessoas atingidas chega a 380 mil. O governador do estado aponta que a prioridade agora é resgatar as pessoas ilhadas, em locais de risco: “Neste momento, [vamos] salvar as pessoas com botes e helicópteros, e tirar as pessoas de cima dos telhados, de cima das casas, de pontos ilhados”.

Além da operação de resgate, “a outra linha é da assistência: garantir a cesta básica, colchão, agasalho”, disse Rui Costa.

Neste domingo (26/12), o ministro da Cidadania, João Roma, visita a região. Entre as ações anunciadas pelo governo federal, está o envio de combustíveis e aeronaves para auxiliar nos resgates.

Moradores do sul da Bahia enfrentam, desde novembro, chuvas muito fortes. O tempo até havia melhorado nas últimas semanas, mas voltou a fechar neste Natal, causando uma situação de calamidade que levou ferrenhos adversários políticos a sentar na mesma mesa (ainda que de forma virtual) para buscar soluções emergenciais.

 

Fonte: www.metropoles.com

 

Governo do Estado decreta situação de emergência para mais 47 municípios atingidos pelas enchentes

Em Ilhéus, na tarde deste domingo, o governador Rui Costa assinou novo decreto estadual que inclui mais 47 cidades na lista de municípios em situação de emergência em decorrência das chuvas intensas que atingem a Bahia neste mês de dezembro. Até ontem, 25 cidades faziam parte da lista. Com a atualização de hoje, já são 72 as cidades baianas nas quais os efeitos da chuva resultaram na medida.

Passam a fazer parte da lista os municípios de Anagé, Angical, Arataca, Aurelino Leal, Barra do Choça, Belo Campo, Brejolândia, Caatiba, Caetanos, Camacan, Canavieiras, Coaraci, Cotegipe, Dário Meira, Firmino Alves, Floresta Azul, Gandu, Governador Mangabeira, Ibicaraí, Ibipeba, Igrapiúna, Iguaí, Ipiaú, Itabuna, Itaju do Colônia, Itapé, Itapetinga, Itapitanga, Itaquara, Itororó, Jequié, Jussiape, Lafaiete Coutinho, Manoel Vitorino, Marcionílio Souza, Milagres, Pau Brasil, Poções, Santanópolis, Santa Inês, Sapeaçu, Ubaíra, Ubatã, Uruçuca, Valença, Vitória da Conquista e Wanderley.

Já estavam em situação de emergência as cidades de Alcobaça, Belmonte, Caravelas, Eunápolis, Encruzilhada, Guaratinga, Ibicuí, Ibirapuã, Ilhéus, Itabela, Itagimirim, Itamaraju, Itanhém, Itapebi, Jucuruçu, Lajedão, Macarani, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Porto Seguro, Prado, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas e Vereda.
O decreto assinado pelo governador Rui Costa será publicado ainda neste domingo na versão digital do Diário Oficial do Estado e tem validade de 90 dias. Com a publicação, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais para apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução das cidades.

Ampliação da força-tarefa

Com o aumento do número de cidades atingidas pelas fortes chuvas, o Governo do Estado ampliou mais uma vez a estrutura de apoio às vítimas. Além de Ilhéus, as cidades de Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês também contam com postos avançados para facilitar o trabalho dos bombeiros. Em Itamaraju, continua funcionando o gabinete avançado do Estado para dar assistência aos municípios do extremo sul.

Até o momento, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia confirmou 18 mortes em decorrência das chuvas. O governador Rui Costa está no sul da Bahia desde a manhã deste domingo (26), sobrevoando regiões alagadas e se reunindo com as equipes de socorro para tomar decisões de emergência.

 

Imagem: Divulgação/VSBA

 

Voluntárias Sociais da Bahia fazem campanha de doações para vítimas das chuvas

A partir deste domingo (26), o grupo Voluntárias Sociais da Bahia ( VSBA), instituição presidida pela primeira dama do estado, Aline Peixoto, estará mobilizado para ajudar as famílias atingidas pelas enchentes provocadas pelas fortes chuvas que caem em diferentes regiões do estado.

Quem quiser ajudar poderá entregar alimentos não perecíveis, água, roupas e materiais de higiene e limpeza na sede das VSBA , localizada no Palácio da Aclamação, no Campo Grande, em Salvador, das 8h às 20h. A mobilização ocorre ao longo dos próximos dias, sem prazo para encerramento.

A campanha, batizada de Bahia Solidária, conta com a participação do povo baiano para amenizar o sofrimento das pessoas que ficaram desalojadas ou desabrigadas nos últimos dias.

 

Veja mais notícias da região no O Diário do Planalto

O novo portal de noticias do Distrito FederalRegião Norte do DF e Entorno