Acesso inédito da Aparecidense eleva nome de Aparecida no cenário nacional

Paranoá ganha UPA com capacidade de atender 4,5 mil pessoas por mês
18 de outubro de 2021
Estudante de direito é assassinada no Riacho Fundo 2
19 de outubro de 2021
Exibir tudo

Acesso inédito da Aparecidense eleva nome de Aparecida no cenário nacional

Acesso inédito da Aparecidense eleva nome de Aparecida no cenário nacional

Por Rodrigo Augusto e Allan David

18 de outubro de 2021

Time garantiu vaga na Série C do futebol nacional e, agora, busca título inédito de campeão da Série D para coroar temporada vitoriosa

No último sábado, 16, a Associação Atlética Aparecidense conquistou acesso inédito à Série C do Campeonato Brasileiro. O triunfo do Camaleão, que avançou à semifinal da Série D, ganhou repercussão nacional, colocando o nome da cidade de Aparecida de Goiânia em evidência em diversos programas esportivos.

Agora, a Aparecidense busca o título nacional de campeão da série D para coroar ainda mais a temporada vitoriosa. Na semifinal, o Camaleão do Cerrado irá enfrentar o ABC-RN. Os outros dois semifinalistas são Campinense-PB e Atlético Cearense-CE.

Ao celebrar o acesso do time local, a população aparecidense também celebra o orgulho e o sentimento de pertencimento às conquistas da cidade. Às vésperas de completar 100 anos de fundação e com mais de 600 mil habitantes, o município que décadas atrás era motivo de vergonha, agora, enche de orgulho sua gente que aqui nasceu e também aqueles que o adotaram como terra do coração.

Ao longo do caminho até conquistar o acesso, a Aparecidense, contou sempre com apoio e incentivo da administração municipal. Ciente da importância do esporte como ferramenta de inclusão e transformadora, a Prefeitura de Aparecida e empresas locais garantiram condições para que o time pudesse disputar competições importantes nos últimos anos.

“O acesso não representa apenas a conquista de um time de futebol. Esse acesso, representa mais uma conquista importante para nossa cidade. Agora, o Brasil vai conhecer mais sobre Aparecida de Goiânia, pois quando um time se destaca as pessoas também querem saber de onde ele é, o que tem naquela determinada cidade. Sem dúvida, nosso Camaleão será um grande divulgador de nossa cidade”, aponta o prefeito Gustavo Mendanha.

O prefeito ainda lembra que a conquista chega em um momento histórico para cidade. “Em 2022, vamos celebrar o centenário de nossa cidade com muitas conquistas em diversas área da administração. Avançamos muito em educação, saúde, infraestrutura, geração de empregos e também no esporte nas mais variadas modalidades e não apenas no futebol”, pontua.

O presidente da Aparecidense, Elvis Mendes, ressalta que o apoio do poder público é fundamental para o trabalho realizado pelo clube. Ele lembra que os investimentos são legais e disponibilizados, conforme prevê a legislação e aplicados não apenas na equipe profissional, mas também na iniciação esportiva e formação de novos atletas.

“Os investimentos públicos são aplicados nas categorias de base Sub-13, Sub-15, Sub-17, Sub-20, profissional, basquete em cadeira de rodas e nos núcleos espalhados pela cidade, atendendo mais de mil jovens que são contemplados com grande apoio da Aparecidense. Tudo é feito com muita transparência e as contas são aprovadas pelo Controle Interno”. Fazemos tudo com muita seriedade e transparência”, destaca o gestor.

 Foto: Wigor Vieira

Reconhecimento

Ao celebrar a conquista inédita, torcedores, patrocinadores, comissão técnica e jogadores dedicaram o acesso ao ex-prefeito de Aparecida Maguito, Maguito Vilela ao diretor de futebol João Rodrigues, o Cocá, e ao torcedor ilustre do time e ex-deputado estadual Léo Mendanha. Os três morreram vítimas de Covid-19 recentemente.

Histórico

Com apenas 35 anos de fundação, a Aparecidense já se destacou em vários momentos da história recente do futebol local e nacional. O Camaleão, em 2015 e 2018, foi vice-campeão goiano na elite, em 2010, campeão da divisão de acesso.

No cenário nacional, em 2016, chamou atenção quando eliminou o Sport-PE da primeira fase da Copa do Brasil, vencendo os dois jogos. No mesmo ano, foi quarto colocado da Copa Verde. Em 2018, eliminou o Botafogo-RJ também pela primeira fase da Copa do Brasil e, em 2019, passou pela Ponte Preta-SP, mas parou diante do Bragantino-PA na segunda fase.

Transparência

Numa das principais iniciativas de apoio à formação esportiva, a Prefeitura de Aparecida faz chamamentos públicos para que agremiações privadas de modalidades como futebol, vôlei, basquete e futsal trabalhem pelo município ensinando o esporte e representando a cidade em competições regionais, nacionais e internacionais.

Os chamamentos ocorrem a cada dois anos. Depois de preencherem os requisitos do edital e terem os contratos assinados, as instituições esportivas recebem aporte público para financiar durante 24 meses os serviços prestados à cidade. Entre eles estão o ensino nas escolinhas, fornecimento de uniformes e transporte dos atletas.

Referência no esporte em Goiás

Aparecida é bicampeã, em 2017 e 2018, nos Jogos Abertos de Goiás, nas modalidades futsal, vôlei, basquete, atletismo, natação, karatê e taekwondo. “A cidade está muito bem representada”, avalia o secretário de Esporte, Lazer e Juventude Gerfeson Aragão, que atribui os bons resultados aos investimentos da Prefeitura de Aparecida no esporte local. Ele menciona ainda que a cidade conta hoje com 140 academias a céu aberto e 85 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas.

Ao traçar um panorama do esporte em Aparecida, Aragão cita também o Centro Olímpico, onde são oferecidas gratuitamente aulas em dezenas de modalidades que, na capacidade total do complexo, podem comportar até 3 mil alunos, em três turnos.

“Aparecida investe de verdade nos seus atletas. Nós temos a recém-inaugurada Estação Cidadania-Esportes, que já recebe atletas em treinamento nas modalidades de atletismo, vôlei, taekwondo e futsal, e agora abrimos 300 inscrições para crianças da região, todas já preenchidas. Vamos iniciar as aulas em 15 de setembro”, complementa Gerfeson Aragão.

Entre as próximas estruturas públicas de esportes e lazer a serem entregues pelo município para a comunidade está a Praça da Juventude, no setor Garavelo. O secretário de Esportes informa que a construção do complexo está com 67% das obras concluídas e deve ser totalmente finalizada até novembro deste ano. A praça terá atrativos como pista de caminhada, academia da terceira idade, campo de futebol com grama sintética, teatro, área de convivência e pista de skate.

A Aparecidense assim é o 1º time a conquistar o acesso da Série D/2021 para a Série C/2022, além de tornar-se semifinalista da competição, quando terá como adversário o classificado de ABC (RN) x Caxias (RS), cujo jogo de ida em Caxias do Sul terminou empate sem abertura de contagem.

 Fonte: www.aparecida.go.gov.br

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé, ao ar livre e texto

A equipe de Aparecida de Goiânia repete o feito do Crac em 2012, tornando-se o 2º time goiano a conquistar o acesso da Série D para a Série C.

Este é o 16º acesso em campo dos times goianos nos Campeonatos Brasileiros neste formato de Séries: o Goiás na Série B em 1994 (vice-campeão); 1999 (campeão); 2012 (campeão) e 2018; o Atlético na Série C em 1990 e 2008 (campeão em ambos) e na Série B em 2009, 2016 (campeão) e 2019; o Vila Nova na Série C em 1996 (campeão invicto), 2007, 2013, 2015 (campeão) e 2020 (campeão); o Crac na Série D em 2012 e agora a Aparecidense na Série D em 2021, que ainda pode disputar o título.

O quadro de acesso/descenso no Campeonato Brasileiro de 2021 está assim:

 Rebaixados da Série C para a Série D: Jacuipense (BA) – Paraná (PR) – Santa Cruz (PE) – Oeste (SP).

Acesso da Série D para a Série C:  Aparecidense (GO),  ABC-RN, Campinense-PB e Atlético Cearense-CE.

 

Aparecidense 1×1 Uberlândia (MG)   

Local: Estádio Aníbal Batista de Toledo (Aparecida de Goiânia). Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN). Assistentes: Jean Márcio dos Santos (RN) e Lorival Cândido das Flores (RN). Renda: portões fechados ao público em função da pandemia do coronavírus. Cartões amarelos: Adriel(4) e Rafael Goiano(4) (A); Rafael Roballo, Bruno Maia, Luanderson e Naílson (U). Gols: Negueba(1)/(7) 41’ e Daniel Ribeiro (pênalti)(2) (U) 50’ do 2º tempo.

Aparecidense: Pedro Henrique(20)/(39), Adriel(12) (Rafael Cruz(14)/(31)), Rafael Goiano(13), Wesley Matos(15) e Rodrigues(18)/(29); Bruno Henrique(19)/(37), David de Souza(17) (Negueba(9)/(24)), Rafa Marcos(17) (Flávio Henrique(12)/(14)) e Rodriguinho(18)/(37); Alex Henrique(10)/(37) (Mutuca(11)) e Robert(17)/(31) (Samuel(8)). Técnico: Thiago Carvalho(20)/(40).

Uberlândia (MG): Rafael Roballo, Elivelton, Juan Sosa, Bruno Maia (Thuran) e Mateus Mendes; Luanderson, Naílson (João Paulo), Daniel Costa (Wander Luiz) e Felipe Pará; Ingro (Pedro Vitor) e Daniel Ribeiro. Técnico: Chiquinho Lima.

Autor: Roberto Sampaio
Fonte: Coordenadoria Técnica